Javier Soriano/AFP
Javier Soriano/AFP

'Quero que Ancelotti seja o nosso Ferguson', diz presidente do Real

Empolgado com os grandes resultados da equipe sob o comando do treinador italiano, Florentino Pérez planeja longo tempo com técnico

Estadão Conteúdo

22 de dezembro de 2014 | 10h25

Acostumado a grandes glórias ao longo de sua vitoriosa trajetória, o Real Madrid viveu em 2014 seu melhor momento na história. Pela primeira vez, o clube conquistou quatro títulos em um mesmo ano. Os troféus da Liga dos Campeões, do Mundial de Clubes, da Supercopa da Europa e da Copa do Rei confirmaram os madrilenhos como melhor time na atualidade e premiaram o trabalho de Carlo Ancelotti.

Contratado no meio de 2013, o italiano precisou de apenas um ano e meio para marcar seu nome na história do clube. E no que depender do presidente Florentino Pérez, este foi apenas o início de uma longa trajetória com o treinador no comando. "Queremos que o Carlo seja o (Alex) Ferguson do Real Madrid", declarou o dirigente.

A declaração fez referência o treinador escocês, que marcou época no Manchester United. Foram 27 anos de parceria, entre 1986 e 2013, período no qual Ferguson fez do clube um dos maiores campeões do mundo, com 13 títulos do Campeonato Inglês, dois da Liga dos Campeões, entre muitos outros.

Mas um dos pontos altos do trabalho de Ancelotti no Real tem sido a administração do elenco. Mesmo com algumas das maiores estrelas do futebol mundial, como Casillas, Sergio Ramos, Toni Kroos, James Rodríguez, Gareth Bale, Benzema e, principalmente, Cristiano Ronaldo, o clima no elenco é dos melhores, pelo menos de acordo com Florentino Pérez. "O vestiário nunca foi tão bom assim, nunca!", exaltou o presidente.

Get Adobe Flash player

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.