Quilmes promete: nada de retranca

"Não é impossível pensar em uma vitória no Brasil." A frase do atacante Rueda resume bem a postura que o Quilmes deverá adotar na partida de amanhã. Os argentinos, que desembarcaram no fim da tarde de hoje no aeroporto de Cumbica, prometem dar muito trabalho ao São Paulo e, se possível, ainda voltar para casa com pelo menos um pontinho na bagagem. A equipe está dando prioridade total à Libertadores, já que não faz boa campanha no Torneio Clausura - o segundo turno do Campeonato Argentino. O Quilmes é apenas o sétimo colocado, com 13 pontos, e, no sábado passado, perdeu em casa para o Instituto, por 2 a 1. "A obrigação de buscar o jogo é dos brasileiros", argumenta o técnico Gustavo Alfaro. "O São Paulo é mais forte, tem mais prestígio, mas o futebol é o único esporte em que nem sempre o melhor vence." Alfaro garante que terá em campo uma formação ofensiva, priorizando a marcação no meio-de-campo. "Coloco meu time para vencer em todos os jogos. Mas lógico que, em uma competição como a Libertadores, um ponto conquistado fora de casa pode definir uma classificação para a segunda fase", completa o treinador. O time argentino terá duas modificações em relação ao time que empatou com o São Paulo, por 2 a 2, no primeiro turno, na Argentina. No meio, Pérez entra no lugar de Torres, afastado por contusão. No ataque, Rueda ganhou a posição de Pablo Sánchez.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.