Rubens Chiri/saopaulofc.net
Rubens Chiri/saopaulofc.net

Quinta tentativa após Ceni, Volpi 'amadurece' e se firma no São Paulo

'Tenho sentido o Volpi mais seguro, está amadurecendo. Não é fácil você ser goleiro no São Paulo, fica sempre um hiato da parada do Rogério', disse o técnico Cuca

Guilherme Amaro, O Estado de S.Paulo

19 de maio de 2019 | 04h30

Três anos depois da aposentadoria de Rogério Ceni, o São Paulo, enfim, tem um goleiro com a confiança da maioria dos torcedores. Tiago Volpi "amadureceu" e fará seu 24º jogo pela equipe neste domingo, às 11h, contra o Bahia, pelo Brasileirão.

Volpi foi a quinta tentativa do clube para assumir a meta. Antes dele, a diretoria apostou em Denis, Renan Ribeiro, Sidão e Jean. Os quatro não corresponderam e sofreram com críticas. Hoje, Jean é o reserva imediato, enquanto os outros já deixaram o São Paulo.

Contratado do Querétero (MEX) por empréstimo até o fim da temporada, Volpi demorou para embalar. O goleiro teve duas falhas durante a primeira fase do Paulistão, uma em clássico contra o Corinthians, e virou alvo de críticas da torcida. Ele foi bancado pela comissão técnica, correspondeu na fase mata-mata do estadual e defendeu dois pênaltis na semifinal contra o Palmeiras - embora tenha perdido uma cobrança.

"Tenho sentido ele mais seguro, está amadurecendo. Não é fácil você ser goleiro no São Paulo, fica sempre um hiato da parada do Rogério. O Rogério sempre foi uma referência para todos, e consequentemente passa mais confiança", disse Cuca.

No último jogo, inclusive, Tiago Volpi se encontrou com Rogério Ceni no vestiário da Arena Castelão. Após a vitória por 1 a 0 do São Paulo sobre o Fortaleza, o goleiro ganhou as luvas do hoje treinador e retribuiu o presente.

"Obrigado pelo presente, M1TO", escreveu Volpi em seu Instagram.

O atual goleiro tricolor sempre se declarou fã de Rogério Ceni. Quando eles se enfrentaram em 2014, Volpi guardou a camisa de Ceni. Na ocasião, Fiqueirense e São Paulo empataram por 1 a 1, sendo que Ceni foi o autor do gol da equipe do Morumbi.

Em 2015, quando Ceni se aposentou, Volpi novamente exaltou a carreira do "Mito".

"Literalmente um M1TO! Obrigado, Rogério Ceni, por proporcionar tantos momentos importantes para o futebol brasileiro. É uma referência e continuará sendo sempre mesmo fora das quatro linhas. Para mim, jogar contra você foi um grande sonho realizado".

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.