Lucas Uebel/Divulgação
Lucas Uebel/Divulgação

Racismo no Gre-Nal poderá render banimento de torcedor

Clube também pode receber punição por agressão verbal ao zagueiro Paulão

Elder Ogliari, O Estado de S. Paulo

31 de março de 2014 | 19h08

PORTO ALEGRE - Ainda não identificado, o torcedor do Grêmio que chamou o zagueiro Paulão de "macaco", no último domingo, poderá ser afastado do clube, caso seja sócio, e impedido de frequentar estádios por até 720 dias. E o clube corre o risco de pagar multa de valor a ser estabelecido pelo Tribunal de Justiça Desportiva. Em 13 de março, o Esportivo, de Bento Gonçalves, foi condenado a pagar R$ 30 mil porque um grupo de torcedores ofendeu o árbitro Márcio Chagas da Silva durante um jogo contra o Veranópolis.

A agressão verbal ocorreu no domingo, quando os jogadores do Internacional saiam do campo da Arena Grêmio depois da vitória por 2 a 1 no clássico gaúcho. Uma hipótese mais grave, de prisão do torcedor por um período de um a três anos e pagamento de multa, fica afastada pela decisão de Paulão de não registrar ocorrência na Polícia.

O Ministério Público do Rio Grande do Sul requisitou as imagens do incidente ao Grêmio, que já teria recebido o material da Arena, administradora do estádio. Com base no que conseguir comprovar, o promotor do Torcedor José Francisco Seabra Mendes Júnior diz que poderá solicitar punições previstas no Estatuto do Torcedor à Federação Gaúcha de Futebol e ao clube. "Se ele for associado, podemos pleitear a exclusão do quadro social ao clube", revela.

Na Justiça Desportiva, o punido pode ser o Grêmio pelos gestos de seus torcedores. Os procuradores do órgão vão analisar as imagens e entrevistas correspondentes ao incidente. Se entenderem que o clube é culpado, podem aplicar multa ao clube. O procurador César Cabral disse que nenhum material havia chegado ao órgão até o final da tarde desta segunda-feira.

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.