Rafael ganha chance no Cruzeiro e nega incômodo por ser reserva de Fábio

Reserva do Cruzeiro, o goleiro Rafael ganhará neste fim de semana uma rara oportunidade de atuar pelo clube. Ele vai substituir o titular absoluto e ídolo cruzeirense Fábio, que ainda se recupera de uma pancada no joelho e ficará fora do duelo com o Boa, neste sábado, no Mineirão, pela quarta rodada do Campeonato Mineiro. E o jogador garante estar pronto para esse desafio.

Estadão Conteúdo

20 de fevereiro de 2015 | 12h01

"A gente vem treinando para quando surgir à oportunidade de poder fazer à altura do que o Cruzeiro merece. Caso a oportunidade surja no sábado, espero fazer o meu melhor e dar continuidade ao trabalho que o Fábio vem fazendo. Cada oportunidade que temos é alegria muito grande, porque todo jogador quer estar em campo. É muito gostoso entrar em campo, sentir energia toda. Sensação maior é de felicidade, ter o privilégio de estar em campo", disse.

Formado nas divisões de base do Cruzeiro, Rafael, de 25 anos, disputou 30 partidas pela equipe profissional. Ele garante que não se incomoda com a condição de suplente de Fábio, que está ao lado de Dirceu Lopes como segundo jogador que mais atuou pela equipe mineira - 610 vezes.

"Muitas pessoas me perguntam se é bom ou ruim ser reserva do Fábio, eu sempre vejo pelo lado positivo. Não é demérito nenhum estar na suplência do Fábio. Não é à toa que é um dos jogadores com mais partidas pelo Cruzeiro. É um dos melhores goleiros do Brasil. Ser reserva de um goleiro como esse não é demérito nenhum. Isso só ajuda a elevar o nível do treinamento", afirmou.

Tudo o que sabemos sobre:
futebolCruzeiroRafael

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.