Felipe Rau/Estadão
Felipe Rau/Estadão

Rafael Marques espera sequência para render mais no Palmeiras

Autor do gol da vitória sobre Bragantino diz que é melhor pela ponta

Paulo Favero, O Estado de S. Paulo

09 Março 2015 | 10h05

Herói da vitória do Palmeiras sobre o Bragantino, no último sábado, o atacante Rafael Marques já não aguenta mais acharem que ele é centroavante. O jogador explica que sua posição preferida é vindo de trás. "Só porque eu sou grande, acham que sou um centroavante. Mas nunca fui, posso até fazer a função, mas prefiro atuar com mais liberdade de movimentação na frente", disse, lembrando que em 2013 teve um ótimo momento sem atuar preso dentro da área.

Rafael Marques deve retornar para o banco de reservas no clássico contra o Santos, na próxima quarta-feira, mas espera ter feito o que o técnico Oswaldo de Oliveira pediu, para poder ir conquistando seu espaço. "Quando tiver uma chance, tem de estar preparado para fazer. No clássico não existe favoritismo e será um jogo disputado", afirma o atleta, negando o rótulo de salvador da equipe na última partida. "Acho que o mais importante é o time sair com a vitória", explicou, lembrando que se importa mais com o coletivo.

Rafael Marques, inclusive, lembra que seu posicionamento em campo contra o Bragantino foi fundamental para ele poder marcar o gol. "Nossa linha de três meias com um atacante, o Leandro, deu certo. Se tivesse me posicionado como centroavante, talvez não estivesse ali para fazer o gol. Acho que ajudo mais a equipe vindo de trás. Agora preciso ganhar mais ritmo de jogo para melhorar."

Ele já sofreu muito com a torcida palmeirense no passado e acha que agora passa por uma nova fase. Só espera que os fãs entendam melhor seu posicionamento em campo. "O que eu passei no Botafogo não chega nem perto do que passei aqui. Acho que quem critica hoje, amanhã vai aplaudir", comentou, ciente de que a disputa por uma vaga no ataque será grande. "É uma briga sadia e positiva para o Palmeiras. Bom para o Oswaldo, que tem várias opções."

Uma dessas opções é o garoto Gabriel Jesus, xodó da torcida e que fez sua estreia no profissional no último sábado. Para Rafael Marques, é um menino de muito futuro. "O Gabriel tem um potencial incrível, porém precisa de tempo. Não vai acontecer de um dia para outro. Em 2004 eu estive aqui, mas não fui formado. Quando chega com uma pressão, é mais difícil. Mas pode ter certeza que será uma das revelações do Palmeiras."

Mais conteúdo sobre:
futebol Palmeiras Rafael Marques

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.