JF Diorio/Estadão
JF Diorio/Estadão

Rafael Marques quer jogar a Libertadores: 'Não vão me tirar isso'

Atacante disse que vai fazer de tudo para continuar no Palmeiras

Daniel Batista, O Estado de S.Paulo

04 de dezembro de 2015 | 10h00

Rafael Marques pode ter feito na quarta-feira seu último jogo com a camisa do Palmeiras. O atacante tem contrato de empréstimo até dezembro e a diretoria ainda não conseguiu definir se pretende ou não continuar com ele no elenco. Após a vitória sobre o Santos e a conquista da Copa do Brasil, o jogador deixou claro que quer permanecer no clube para poder disputar a Copa Libertadores.

"Eu quero muito ficar e farei de tudo para isso acontecer. Não vão me tirar isso de novo. No Botafogo, aconteceu a mesma coisa. Nos classificamos, mas na hora da Libertadores eu fui vendido e não joguei. Eu vou ficar, porque aqui é minha casa. Não vou deixar que me tirem isso novamente", desabafou o atacante, um dos primeiros a condenar o rival Ricardo Oliveira após suas provocações contra Prass.

Entretanto, a situação é um pouco delicada. Para permanecer com o atacante, o Palmeiras terá de pagar ao Henan Jianye, da China, US$ 1,5 milhão pelos direitos federativos ou então conseguir um novo empréstimo. Rafael Marques foi um dos atletas que mais comemoraram e responderam às provocações dos santista na decisão.

Nos bastidores do Palmeiras, a diretoria entende que valeria ficar com Rafael Marques, entretanto, acha o valor elevado para um jogador de 32 anos. Algo que pode fazer a diferença para sua permanência é que José Roberto Lamacchia, presidente da Crefisa, patrocinadora master do clube, é fã confesso do atacante e estaria disposto a fazer um novo investimento para ficar com ele.

A empresa já "contratou" para o Palmeiras Lucas Barrios, Leandro Almeida, Thiago Santos e Vitor Hugo e pretende ajudar ainda mais na aquisição de novos jogadores para o ano que vem, já que o clube disputará a Libertadores. O Palmeiras foi campeão da competição em 1999.

Tudo o que sabemos sobre:
PalmeirasFutebol

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.