Rafael Moura diz que sondagem chinesa não se tornou proposta

Rafael Moura diz que sondagem chinesa não se tornou proposta

Atacante nega oferta do atual clube de Marcelo Moreno, Changchun Yatai, em entrevista coletiva concedida nesta quinta-feira

Estadão Conteúdo

19 de fevereiro de 2015 | 15h09

Contestado por boa parte da torcida do Internacional, Rafael Moura deverá ser titular da equipe colorada diante da Universidad Chile, pela Libertadores, na semana que vem. Nesta quinta-feira, ele concedeu entrevista coletiva e fez questão de negar que o clube tenha recebido uma proposta do futebol chinês. Nos últimos dias, os boatos da transferência repercutiram entre os torcedores e muitos demonstraram interesse na venda.

"Houve uma precipitação da diretoria em divulgar ou passar essa notícia, foi apenas uma sondagem que o clube fez, era o mesmo clube do Moreno (para o qual foi vendido o ex-gremista Marcelo Moreno). Eles perguntaram o valor do Rafael, caso o Moreno não fosse. E nesse meio termo, imaginaram que fosse uma oferta real. Não chegou papel, nada, e aqui estou", garantiu Rafael Moura.

O atacante, descontente com a postura da diretoria, tentou rebater as críticas da torcida, que cobra dele mais gols. "Gostaria de passar bem para o torcedor e para vocês que não houve uma negativa, não aconteceu a proposta. Não estou aqui porque não quis ser vendido, estou aqui porque não teve proposta."

Tudo o que sabemos sobre:
futebolInterCopa Libertadores

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.