Rafael Moura quer definição rápida na política do Flu

Depois do anúncio de Sandro Lima, ex-vice presidente de esportes olímpicos, como novo vice de futebol do Fluminense, o clube busca agora um gerente executivo para ajudá-lo a recolocar a casa em ordem antes da estreia no Campeonato Brasileiro, dia 22, contra o São Paulo. Os jogadores pedem uma definição rápida para que o time possa começar a competição com a mesma ambição do ano passado, que culminou com o título nacional.

AE, Agência Estado

11 de maio de 2011 | 19h46

"Existiu a saída do treinador, na vice-presidência, tudo isso afeta em campo. Não colocamos a culpa, porque temos um grande elenco que não conseguiu fazer grandes partidas em sequência. Isso precisa melhorar no Brasileiro", comentou Rafael Moura. "A demora para chegar o treinador atrapalha, mas em campo os jogadores têm que resolver essa parada".

Para o atacante, o Fluminense, apesar de todos os problemas políticos do primeiro semestre, tem condições de sonhar com o bicampeonato e o elenco entrará em campo desde o primeiro dia com essa mentalidade.

"O Brasileirão é o campeonato mais disputado do mundo, é longo, vamos sofrer com lesões e outros problemas. Mas temos um elenco forte e podemos sonhar com o título", disse Moura.

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.