Rafael Santos mostra confiança em volta ao Atlético-PR

Principal favorito a ocupar a vaga do zagueiro Rhodolfo, que cumprirá suspensão contra o Ceará, no próximo domingo, no Castelão, Rafael Santos está ansioso com a possibilidade de fazer aquela que seria apenas a sua quarta partida com a camisa do Atlético-PR neste Campeonato Brasileiro.

AE, Agência Estado

24 de novembro de 2010 | 15h46

Sem espaço sob o comando de Paulo César Carpegiani, ex-treinador do time, o defensor só atuou nas rodadas 13, 14 e 15 do returno da competição, contra São Paulo, Palmeiras e Flamengo, mas mostrou competência nestas partidas. E o jogador não se mostra intimidado com o fato de atuar em uma partida na qual o Atlético-PR estará pressionado a vencer para seguir com boas chances de sonhar com uma vaga na próxima Copa Libertadores.

"Venho trabalhando à espera de oportunidade. Minha volta ao clube foi difícil até porque não tive chance com o Carpegiani. Mas agora é um bom momento já que o Atlético está brigando pela Libertadores e tem que mostrar que é um time forte, mesmo com os desfalques", ressaltou o confiante Rafael Santos, se referindo ao fato de que, além de Rhodolfo, a equipe paranaense não terá o meia Paulo Baier e o volante Chico, também suspensos.

E o zagueiro deverá fazer o seu retorno em um confronto no qual o forte calor em Fortaleza deverá ser um dos principais obstáculos da equipe comandada pelo técnico Sérgio Soares. Por isso, o jogador pediu frieza e calma aos seus companheiros. "Espero um jogo difícil. Eles vão atuar dentro de casa e com o apoio da torcida. Cabe a nós, jogadores do Atlético, jogar com inteligência. Nos contra-ataques e nas oportunidades criadas temos que fazer os gols", analisou.

Por causa do forte calor, o Atlético-PR antecipou a data da viagem para Fortaleza de sexta-feira para quinta à tarde, fato que poderá facilitar a aclimatação dos jogadores à capital cearense. Rafael Santos, inclusive, lembrou que no Nordeste não há horário de verão e por isso o duelo começará no calor das 16 horas locais.

"Vamos viajar na quinta até pra sentir o clima, já que em Curitiba um dia faz sol, no outro faz frio. Então é válido porque o calor é grande e o jogo acontecerá às 16 horas, horário local, e estamos lutando por uma vaga na Libertadores", disse.

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.