Reprodução/Twitter/Inter
Reprodução/Twitter/Inter

Rafinha Alcântara celebra chegada à Inter e admite que ainda sonha em ir à Copa

Meia brasileiro foi emprestado pelo Barcelona ao time de Milão com vínculo até o final da temporada

Estadão Conteúdo

25 Janeiro 2018 | 15h22

O brasileiro Rafinha Alcântara foi apresentado oficialmente nesta quinta-feira como novo reforço da Inter de Milão. O jogador de 24 anos foi contratado por empréstimo junto ao Barcelona e aceitou a proposta do clube italiano para ter mais espaço. Só assim, poderá seguir sonhando com uma convocação para a seleção brasileira que vai à Copa do Mundo.

+ Barcelona confirma empréstimo de Rafinha Alcântara à Inter de Milão

"Eu sei que é difícil, mas eu vou dar o meu melhor para estar pronto", declarou o jogador, que assinou somente até o fim de junho com a Inter, com opção de compra com preço já estipulado ao fim do período.

Apesar do curto vínculo, Rafinha negou que sua única intenção na Inter fosse buscar espaço para estar na Copa. Pelo contrário, garantiu que deseja permanecer no clube ao fim do contrato. "Eu espero ficar aqui por um longo período. A Inter me convenceu de seu projeto, é um time que joga bem e o (Luciano) Spalletti é um técnico completo e muito preparado", avaliou.

Na Inter, Rafinha terá a companhia dos brasileiros Dalbert e Miranda, mas foi um argentino o primeiro a celebrar sua chegada e recepcioná-lo. Principal destaque da equipe, o atacante Mauro Icardi atuou ao lado do meia nas divisões de base do Barcelona, quando estabeleceram uma relação de amizade.

"Icardi foi o primeiro com quem falei. Nós estudamos juntos e começamos jogando juntos. Desde que éramos crianças, ele já mostrava grande qualidade. E talvez já tivesse algumas tatuagens", brincou o brasileiro.

Rafinha também reverenciou o passado repleto de brasileiros da Inter de Milão e escolheu aquele que mais gostou de ver jogar pelo clube. "É claro que o Ronaldo era um jogador fenomenal, mas eu vi o Adriano jogando ao vivo e ele era extraordinário", opinou.

Encontrou algum erro? Entre em contato

publicidade

publicidade

publicidade

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.