Rubens Chiri/SPFC
Rubens Chiri/SPFC

Raí banca permanência de Fernando Diniz no São Paulo: 'Trabalho continua'

Depois do empate com o Bahia, diretor executivo de futebol do clube dá respaldo ao treinador

Redação, Estadão Conteúdo

21 de agosto de 2020 | 00h08

O empate com o Bahia por 1 a 1, nesta quinta-feira, não melhorou muito a situação do São Paulo e do técnico Fernando Diniz, mas ele seguirá à frente da equipe. Quem assegurou a permanência foi Raí, diretor executivo de futebol do clube, afirmando que o treinador tem a confiança da diretoria mesmo após o novo tropeço no Morumbi, pelo Campeonato Brasileiro.

Para dar respaldo a Diniz, Raí lembrou que o São Paulo vinha atuando bem até a pausa das competições em função da pandemia do coronavírus. E apontou que o momento é de passar confiança ao técnico e ao elenco para deixar para trás traumas recentes, como a eliminação nas quartas de final do Campeonato Paulista para o Mirassol.

"Garanto! O trabalho continua. Nós vamos dar todas as condições para o Diniz, a confiança nele é total. Foi ele que fez o time que estava produzindo antes da paralisação, e é ele quem tem todas as condições de voltar para aquele nível de atuação para que tenhamos mais chance de ter as vitórias necessárias para sair dessa situação. Voltar a uma crescente, voltar a ter confiança e esquecer os traumas recentes", afirmou o dirigente.

Antes das declarações de Raí, Diniz concedeu entrevista coletiva no Morumbi. O treinador disse não ter o que reclamar da direção do São Paulo e reconheceu que está pressionado no cargo, cenário que só vai mudar caso o time emplaque uma sequência de bons resultados.

"Garantia eterna ninguém tem. Eu não tenho nada a contestar da diretoria, sempre estiveram presentes e procurando fazer o melhor para o time. A gente precisa melhorar o time e ganhar jogos. É isso que o São Paulo precisa", disse.

Com quatro pontos em três compromissos, o São Paulo está em 13º lugar no Brasileirão. O time voltará a jogar no domingo, na Ilha do Retiro, diante do Sport.

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.