Raí vai ?batizar? torneio da Coca-Cola

O ex-jogador e colunista do Estado Raí esteve nesta quinta-feira no Maracanã para o lançamento da Copa Coca-Cola, que vai reunir cerca de oito mil criança, entre 13 e 15 anos de 13 estados. A convite da empresa, Raí se tornou padrinho da competição, parte do investimento social da Coca-Cola. Em troca, a Fundação Gol de Letra, criada pelo ex-jogador e pelo meia Leonardo, do Milan, receberá uma ajuda financeira."Para a gente era importante a competição ter uma identidade e, por isso, decidimos chamar o Raí, principalmente pelo que ele representa para as crianças", explicou o diretor de marketing da Coca-Cola, Fernando Mazzarolo. "Embora ainda esteja engatinhando no Brasil, está crescendo o investimento social de entidades privadas, como esse da Coca-Cola", acrescentiou Raí, que brincou com crianças do projeto no campo do Maracanã.Com o patrocínio da empresa, 400 escolas, de 19 cidades, se enfrentarão a partir de 31 de março. A final será disputada no Maracanã e a equipe campeã representará o Brasil em um torneio internacional, no Estádio Azteca, no México. O diretor não revelou o valor total do investimento, que faz parte da iniciativa social da empresa. "O retorno mercadológico e de marketing não será tão grande quanto o social", ressaltou.A Coca-Coca, porém, quer divulgar a competição. Uma prova disso é que convidou jornalistas de vários estados, pagando as despesas da viagem ao Rio, para o lançamento da competição. "Estamos investindo porque esperamos que tenha divulgação", afirmou. Segundo o diretor, o objetivo da empresa é, com isso, aumentar o número de participantes no próximo ano.Expansão - A Fundação Gol de Letra, que atende 280 crianças em São Paulo, receberá R$ 10 por cada gol marcado na Copa Coca-Cola. A expectativa é de que, ao final da competição, a entidade receba cerca de R$ 50 mil. Raí lembrou que não é uma tradição brasileira inciativas como a Gol de Letra no Brasil. "Mas está crescendo a participação de jogadores, como o Rivaldo." Uma das intenções da Gol de Letra, explicou, é aumentar o número de fundações similares. Para isso, a entidade oferece o seu know-how, proveniente de cerca de dois anos de atuação, aos interessados. Uma nova entidade da Gol de Letra será instalada em Niterói, com capacidade para 150 crianças.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.