Rubens Chiri/Divulgação
Rubens Chiri/Divulgação

Raí vê dificuldade, mas crê em renovação de Militão no São Paulo

Diretor afirma que já houve três propostas para tentar manter o jogador no Morumbi

O Estado de S.Paulo

18 de abril de 2018 | 17h56

Raí admitiu nesta quinta-feira, durante a apresentação do atacante Everton, que está complicado para o São Paulo acertar a renovação de contrato com Éder Militão. Entretanto, o diretor executivo tricolor acredita que até sexta-feira pode definir a situação com o lateral-direito. 

+ Reforço mais caro do ano, Everton se diz preparado para pressão no São Paulo

+ Aguirre festeja vitória, mas cobra evolução ofensiva do São Paulo em 'decisão'

"Estamos tentando a renovação desde que cheguei. Já fizemos três propostas diferentes e temos uma reunião marcada para sexta-feira. Nossa vontade é de que ele fique e que tenha mais um caminho no São Paulo. Todo o esforço para renovar está sendo feito desde janeiro", contou o diretor. 

Na semana passada, o jornal "Daily Mail", da Inglaterra, divulgou uma informação de que o Manchester City está interessado no jogador e que o lateral está avaliado em 20 milhões de livras (R$ 96,7 milhões). O Porto, de Portugal, também chegou a manifestar interesse no atleta, que tem contrato com o São Paulo até 11 de janeiro de 2019.

Militão pode assinar com qualquer equipe a partir de julho, mas a tendência é que um acerto ocorra antes. O São Paulo nega que tenha recebido qualquer proposta pelo lateral, mas existe a preocupação para que um acerto ocorra logo e assim, evitar que o jogador acabe pressionando o clube para ser negociado. 

Uma das características que mais interessam aos clubes europeus é que Militão é versátil. Embora ele tenha se firmado como lateral no São Paulo, também pode atuar como volante e zagueiro.

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.