Divulgação/USA Basketball
Divulgação/USA Basketball

'A Rainha do Basquete': saiba quem foi Lucy Harris, jogadora tema de documentário premiado no Oscar

Jogadora negra foi pioneira da modalidade nos EUA na década de 1970 e é a única mulher homenageada no Hall da Fama da NBA; produção levou a estatueta de Melhor Curta-Metragem

Redação, O Estado de S.Paulo

28 de março de 2022 | 11h12

O documentário A Rainha do Basquete foi premiado com a estatueta de Melhor Curta-Metragem na 94ª edição do Oscar, realizada neste domingo, dia 27. O filme conta a história pouco conhecida de Lucy Harris, jogadora negra e pioneira da modalidade nos Estados Unidos. A produção, que tem direção assinada por Ben Proudfoot, conta com a própria Lucy relatando sua carreira. Shaquille O'Neal e Stephen Curry são produtores executivos da obra. A atleta, que morreu em janeiro deste ano, aos 66 anos, foi medalhista dos Jogos Olímpicos de 1976, em Montreal, e alcançou o Hall da Fama da NBA, sendo a primeira mulher negra a realizar o feito.

Lucy Harris praticou basquete ainda no Ensino Médio, antes de ir para a Delta State University, onde conquistou três campeonatos nacionais consecutivos entre 1975 e 1977, além de três títulos de Jogadora Mais Valiosa (MVP), entre 1975 e 1977. Segundo a NBA, Harris foi a única jogadora a integrar sua equipe nesse período.

Defendendo os EUA, Harris levou a equipe olímpica à sua primeira medalha de prata na história do basquete feminino, nos Jogos de Montreal, em 1976. Destaque da equipe, a jogadora foi primeira a pontuar na história das Olimpíadas.

Em 1977, após alcançar destaque nacional pelos feitos em Universidade Delta State e na Olimpíada, foi selecionada na sétima rodada pelo New Orleans Jazz. Entretanto, acabou decidindo não integrar a franquia, ao desistir do basquete e passar a cuidar de sua família. A décima de 11 filhos. Introduzida no Hall da Fama do Basquete Masculino em 1992 e do Feminino em 1999, Harris é a primeira, e única mulher, a receber esta homenagem da NBA. 

 

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.