Raio provoca desmaios no treino do Marília

Um raio interrompeu abruptamente o treinamento do Marília nesta terça-feira à tarde no Yara Park. Chovia muito e a descarga elétrica praticamente colocou todos os jogadores no gramado, provocando duas baixas: o volante Adilson e o auxiliar de preparação física, Carlos Eduardo Soares. Adilson só conseguiu voltar a si depois de reanimado pelos companheiros. Recuperado, reclamava de muitas dores de cabeça. Já Carlos Eduardo entrou em estado de choque, enrolou a língua e foi socorrido rapidamente. Os dois passam bem. Mas o susto foi enorme. O técnico Flávio Lopes mandou rapidamente que todos fossem para o ônibus, voltando imediatamente para o estádio Bento de Abreu. "Realmente foi um grande susto. Nunca vi isso. Pensei que o raio tinha caído na minha cabeça", comentou o técnico. A queda de raio em campo de futebol não é tão raro. Em 1987, um raio atingiu o meia Carlos Alberto Borges num treino do Palmeiras no Parque Antártica. Em 1994, o fisicultor do São Paulo, Altair Ramos, foi atingido por uma descarga elétrica no CT do clube, na Barra Funda. O Marília volta aos treinos nesta quarta-feira de olho no jogo contra o Ituano, domingo, em Itu. O time ocupa a quinta posição no Grupo 2, com 13 pontos, e ainda sonha com uma vaga na segunda fase.

Agencia Estado,

02 de março de 2004 | 22h06

Encontrou algum erro? Entre em contato

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.