Paulo Whitaker/Reuters
Paulo Whitaker/Reuters

Ramires mostra animação depois da boa atuação

Volante substituiu Oscar e deixou sua marca no amistoso diante da Austrália

GONÇALO JUNIOR - ENVIADO ESPECIAL, O Estado de S. Paulo

09 de setembro de 2013 | 07h30

BOSTON - No visão de Felipão, Ramires foi um dos jogadores que mais se destacaram na goleada sobre a Austrália e mostrou força para brigar entre os titulares. "Ele é um jogador muito ágil, chega à frente para as jogadas de ataque e 10 segundos depois já está voltando para marcar. É um jogador moderno e que pode ser muito útil", analisou o treinador.

Escalado no lugar de Oscar, que sofreu uma entorse no tornozelo e foi poupado, Ramires mostrou toda sua versatilidade. Marcou, ajudou Paulinho a organizar o meio e avançou ao ataque. Fez um lançamento preciso para que Neymar marcasse o terceiro gol do Brasil, marcou o seu, de cabeça, e ainda acertou um chute na trave.

Por causa dessa boa atuação, Ramires foi um dos mais animados no treino deste domingo. No início da noite, os jogadores fizeram exercícios leves na academia, a única atividade do dia, depois de 10 horas e 20 minutos de viagem desde Brasília, passando por Porto Domingo, até Boston. Apesar do esforço, a comissão técnica informou que os atletas estavam descansados. Hoje, a equipe treina no Gillette Stadium, local do amistoso contra Portugal, na terça-feira à noite.

VOLTA POR CIMA

A atuação de Ramires representa uma volta por cima depois de um desentendimento com Felipão. Em março, Ramires foi convocado para os amistosos contra Itália e Rússia. O volante do Chelsea não viajou para Suíça por causa de uma lesão e não se apresentou para uma avaliação na noite de um sábado, no hotel onde a Seleção estaria na Inglaterra. Apareceu no domingo, acompanhado dos médicos. Além disso, a esposa do jogador publicou em redes sociais algumas fotos da comemoração do aniversário de 26 anos do volante, justamente na data em que ele deveria ter se apresentado.

O caso irritou a comissão técnica, que deixou Ramires de fora da Copa das Confederações. O volante justificou dizendo que houve um problema na comunicação entre o departamento médico do Chelsea e a CBF. Felipão voltou a chamá-lo agora, mas não vai admitir novos problemas.

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.