Lucas Uebel/Grêmio
Lucas Uebel/Grêmio

Ramiro prevê Grêmio mais veloz no meio-campo após saída de Arthur

Maicon, Cícero e Jailson são opções para Renato Gaúcho escalar no lugar do volante

Estadão Conteúdo

12 Julho 2018 | 20h18

O meia-atacante Ramiro afirmou nesta quinta-feira que o Grêmio poderá se tornar uma equipe mais veloz após a saída do volante Arthur, apresentado oficialmente pelo Barcelona nesta tarde. O jogador acredita que o estilo de jogo da equipe poderá ser afetado diretamente por esta mudança.

+ Sem Everton e Jael, Grêmio só empata jogo-treino com o São José-RS

Ao ser questionado nesta quinta, sobre um eventual aumento de velocidade da equipe, em razão da transferência de Arthur, Ramiro confirmou a previsão. "Pode e, provavelmente, será isso que vai acontecer. Vínhamos jogando com o Arthur e o Maicon, que têm extrema qualidade técnica e controle total do jogo. Nenhum dos dois é defensivo, são muito ofensivos", comentou.

Sem Arthur, o técnico Renato Gaúcho tem como opções Maicon, Cícero e Jailson. O primeiro, contudo, está machucado. Os outros dois foram testados no setor no amistoso com o Corinthians (vitória do rival por 2 a 1), na Arena Corinthians.

"Nosso time tinha uma característica e, contra o Corinthians, jogamos com o Cícero e o com o Jailson, que são diferentes. Nós, do meio-campo teremos que nos adaptar. Temos que mudar um pouco para que o jogo seja equilibrado e ofensivo com as características que temos desde a chegada do Renato. Temos que treinar e ajustar tudo nas conversas", disse o meio-campista, que atua como volante, meia e atacante.

Outra mudança no time deve ser causada pela contratação do atacante Marinho. Ramiro comentou a possibilidade de contar com o reforço atuando ao lado de Everton no setor ofensivo. Ambos são conhecidos pela velocidade. "Aí é problema para os laterais adversários. É o principal", disse o meia, entre risos.

"A gente conversa que o Everton tem característica bem aguda, se colocar o Marinho é dor de cabeça certa para o adversário. São jogadores muito ofensivos que têm características diferentes ao grupo. Se ele for jogar e eu me deslocar ou ele ficar como opção, temos um respeito grande dentro do grupo. Quem for escolhido vai dar conta. Quem ficar fora, não que vá gostar, mas vai entender", garantiu Ramiro.

 

 

Mais conteúdo sobre:
futebol Grêmio Arthur

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.