Rafael Ribeiro/Vasco.com.br
Rafael Ribeiro/Vasco.com.br

Ramon concorda com críticas, mas lamenta violência em protesto de vascaínos

Torcedores foram ao Aeroporto do Galeão na última terça-feira

Estadão Conteúdo

05 Outubro 2018 | 18h50

Após mais um treino do Vasco visando o clássico diante do Botafogo na terça-feira que vem, no Engenhão, o lateral Ramon falou sobre o momento da equipe no Campeonato Brasileiro e o protesto da torcida na última terça. O jogador lamentou que a manifestação no Aeroporto do Galeão não tenha sido pacífica e reclamou da violência de alguns vascaínos.

"Eu não concordo. A partir do momento que tem agressão, eu não concordo. A violência está errada em qualquer momento. Pode criticar, vaiar, gritar, o que quiser, mas quando vem o contato físico eu não concordo. Não só eu, como todo o grupo", declarou nesta sexta.

Por outro lado, Ramon disse compreender as críticas da torcida e concordou com elas. Afinal, o Vasco está à beira da zona de rebaixamento - apenas um ponto à frente do 17.º colocado Vitória - e venceu somente uma das últimas oito partidas do Brasileirão, apesar da avaliação do elenco de que o desempenho tem evoluído.

"Hoje, temos de ser criticados, sim. Não estamos numa fase boa, e a crítica faz parte do futebol. Não vou defender, dizer que estamos mal e eles têm de bater palma. Não, tem de ter crítica mesmo, até porque a nossa posição na tabela não condiz com a qualidade do nosso grupo", apontou.

Por isso, Ramon sabe da importância de uma vitória sobre o Botafogo, na terça, no Engenhão. Afinal, além do peso natural de um clássico, o Vasco chegará aos mesmos 33 pontos do rival em caso de triunfo e poderá respirar um pouco.

"Temos um clássico e precisamos ganhar ou ganhar. Uma vitória nos fará empatar em número de pontos com o Botafogo e nos afastará da parte inferior da tabela, o que hoje é o nosso principal objetivo dentro do campeonato. Tem sido uma semana de trabalho bastante produtiva. Estamos nos cobrando muito dentro de campo e buscando acertar as coisas que precisamos dentro da nossa atuação", avaliou o lateral.

 

 

Mais conteúdo sobre:
Vasco

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.