Ranieri rejeita assumir Itália e quer se aposentar no Leicester

Cotado para assumir a seleção da Itália depois da Eurocopa, o técnico Claudio Ranieri quer continuar seu trabalho no Leicester City. Líder do Campeonato Inglês, o treinador concedeu entrevista coletiva nesta quinta-feira e negou a possibilidade de treinar a seleção italiana, afirmando que seu desejo é se aposentar no Leicester.

Estadão Conteúdo

17 de março de 2016 | 14h58

"Eu quero continuar aqui. Não existe nenhum outro time, nada que vai muda minha ideia. Eu sou feliz aqui", garantiu Ranieri, que chegou ao Leicester no começo da temporada e tem contrato por três anos. "Estou apenas começando a construir este projeto. Se o dono do clube (o tailandês Vichai Srivaddhanaprabha) está feliz comigo, eu estou feliz com ele também", disse.

Aos 64 anos, o treinador italiano disse que não se vê fazendo outro trabalho na carreira. "Se tudo acontecer como previsto, esse será meu último trabalho. Quero ficar aqui o maior tempo possível e nenhuma equipe vai mudar isso".

Ranieri tem um currículo invejável, tendo já treinado Napoli, Fiorentina, Valecia, Atlético de Madrid, Chelsea, Parma, Juventus, Roma, Inter de Milão e Monaco, entre outros. Os títulos, entretanto, foram poucos, especialmente neste século.

O italiano vinha de um péssimo trabalho à frente da seleção da Grécia, no segundo semestre de 2014, demitido após quatro jogos (um empate e três derrotas). Agora, era cotado para assumir a Itália, uma vez que Antonio Conte vai deixar o cargo depois da Eurocopa.

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.