AP/Ahn Young-joon
AP/Ahn Young-joon

Raphinha despista sobre futuro e coloca Brasil como favorito na Copa do Mundo

Atacante titular da equipe de Tite não dá bola para provocações dos argentinos

Redação, Estadão Conteúdo

04 de junho de 2022 | 15h12

Titular da seleção brasileira na vitória por 5 a 1 contra a Coreia do Sul, na última quinta-feira, o atacante Raphinha colocou a equipe de Tite como a grande favorita na Copa do Mundo. O atleta ainda minimizou as provocações dos argentinos, após a conquista da 'Finalíssima' diante da Itália.

"Na minha cabeça o Brasil é favorito em todas as competições, seja Copa do Mundo, Copa América, Eliminatórias, qualquer competição. Acredito que a gente está fazendo um bom trabalho, os números estão aí. Obviamente, o Brasil é favorito também na Copa", disse o atleta, um pouco antes de ironizar as provocações feitas pelos argentinos e divulgadas nas redes sociais.

"Pra te falar a verdade, nem sei de vídeo, minha cabeça é na seleção, estamos focados no nosso objetivo principal, que é a Copa do Mundo", completou o jogador.

O atacante se encaixou perfeitamente no esquema tático de Tite e parece estar à frente, na visão do treinador, até mesmo de Vinícius Júnior, um dos destaques nas conquistas do Campeonato Espanhol e da Liga dos Campeões da Europa pelo Real Madrid. Ele falou sobre sua adaptação ao grupo.

"Por mais que seja pouco tempo de trabalho que a gente tenha juntos, cada um conhece bem o outro dentro das suas características. O Ney consegue entender meu estilo, o estilo do Vini, o Paquetá entende o do Ney e assim por diante, a gente se entende ali. Obviamente, por se conhecer pelo que vê na TV, nos treinamentos e o que vemos nos jogos. Por mais que seja pouco tempo de trabalho, conseguimos contribuir um com o outro", explicou.

COTADO EM GRANDES CLUBES

Raphinha vive momento especial na carreira. Titular absoluto do Leeds, o jogador vem sendo cobiçado por grandes equipes do futebol mundial, entre elas Manchester United e Barcelona. Há quem diga que o clube catalão fará uma proposta ao atleta nos próximos dias.

No entanto, as sondagens não empolgam o atacante. Ele se vê também em um momento complicado, uma vez que precisa continuar jogando para seguir na lista de Tite visando a Copa do Mundo, que acontecerá entre os meses de novembro e dezembro.

"Sabendo que faltam menos de seis meses para a Copa, tem que estar em atividade nos clubes, isso pesa na decisão, mas confio no meu potencial. Se for para ficar ou sair, vou dar meu melhor, buscar meu espaço e vou tentar estar bem para a Copa do Mundo", finalizou.

A seleção brasileira volta a campo nesta segunda-feira, às 7h20, para enfrentar o Japão, em mais um amistoso de preparação para a Copa do Mundo do Catar.

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.