Ed Sykes/Reuters
Ed Sykes/Reuters

Jovem de 19 anos é condenado a seis semanas de prisão por ataques racistas contra Rashford

Justin Lee Price publicou as mensagens após a final da Eurocopa, em julho de 2021, quando o atacante desperdiçou a sua cobrança na disputa de pênaltis

Redação, O Estado de S.Paulo

30 de março de 2022 | 16h09

Um jovem de 19 anos foi condenado nesta quarta-feira, 30, a seis semanas de prisão pela Justiça do Reino Unido por publicar mensagens de cunho racista contra o jogador inglês Marcus Rashford. Justin Lee Price fez as publicações em 11 de julho de 2021, logo após o atacante desperdiçar a sua cobrança na disputa de pênaltis na final da Eurocopa, em Wembley, vencida pela Itália

De acordo com o Tribunal de Kidderminster, Price tentou despistar as autoridades alterando o nome da sua conta na rede social, desmentindo as ofensas quando foi preso. Posteriormente, ele alegou ser o autor dos tuítes ofendendo o jogador do Manchestwer United. 

Segundo o promotor do caso, Mark Johnson, o autor das publicações "se dirigiu a um jogador de futebol por causa de sua cor de pele e seu gesto é claramente racista e odioso".

"Espero que este caso envie a mensagem de que não toleramos o racismo e que os criminosos serão processados ​​em toda a extensão da lei", acrescentou Johnson. 

Não foi apenas Rashford que virou alvo de ataques racistas após a perda do título da Eurocopa pela Inglaterra, que buscava o título inédito da competição. Os atacantes Jadon Sancho e Bukayo Saka também foram duramente criticados por errarem suas batidas. O trio de jovens atletas entraram em campo na reta final da disputa. 

Esta é a segunda condenação ligados aos insultos racistas na decisão da Euro. Em setembro de 2021, a Justiça britânica já havia condenado outro torcedor a cumprir pena de prisão por ataques no Facebook contra os mesmos jogadores. A pena acabou sendo suspensa. 

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.