Raúl diz que seleção espanhola não é mais prioridade

O atacante Raúl, do Real Madrid, afirmou nesta quarta-feira que está tranquilo a respeito de sua possível volta à seleção espanhola, depois de dois anos e meio fora da equipe. "Estar na seleção é um privilégio, e se me chamarem ficarei muito feliz, mas estou tranquilo, não perco mais o sono por isso", afirmou o jogador, durante evento promovido pela ONU em Madri - ele é embaixador da FAO, Organização das Nações Unidos para a Agricultura e Aliminatacao.

AE, Agencia Estado

18 de março de 2009 | 12h01

Maior artilheiro da história da seleção, com 44 gols em 102 jogos, e segundo jogador com mais atuações, atrás apenas das 126 partidas do goleiro Zubizarreta, Raúl não é convocado desde 2006, quando o técnico Luis Aragonés deixou de chamá-lo, e ficou de fora da conquista da Eurocopa, no ano passado, na Áustria e na Suíça.

"Estou jogando bem nos últimos tempos, minhas atuações estão aí", afirmou Raúl. Segundo a imprensa espanhola, o técnico Vicente del Bosque, que sucedeu Aragonés e trabalhou com Raúl no Real Madrid, está disposto a convocá-lo para os jogos contra a Turquia, pelas Eliminatórias da Copa de 2010 - no dia 28, em Madri, e em 1º de abril, em Istambul.

Duas vitórias deixarão a Espanha muito perto do Mundial da África do Sul. A seleção lidera o Grupo 4 com 12 pontos, contra 8 dos turcos, que ocupam a segunda posição. Na Europa, o campeão vai para a Copa, e os oito melhores segundos colocados, nos nove grupos, disputarão quatro vagas na repescagem.

Mais conteúdo sobre:
futebolRaúlReal MadridEspanha

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.