David Hecker / EFE
David Hecker / EFE

RB Leipzig faz 3 a 0 no Werder Bremen e reassume a liderança do Campeonato Alemão

Equipe tem treze pontos, dois a mais que o Bayern de Munique; Borussia tem nove e ainda joga na rodada

Redação, Estadão Conteúdo

21 de setembro de 2019 | 16h35

Depois de ver o Bayern de Munique assumir a liderança provisória do Campeonato Alemão, o RB Leipzig fez o seu dever neste sábado e venceu o Werder Bremen por 3 a 0, fora de casa, para reassumir a ponta da tabela de classificação na quinta rodada do torneio.

O zagueiro húngaro Willi Orban, o ponta austríaco Marcel Sabitzer e o lateral-esquerdo uruguaio Marcelo Saracchi fizeram os gols da partida, que teve o atacante brasileiro Matheus Cunha, concorrente ao Prêmio Puskas de 2019, entre os titulares do time visitante.

Com o resultado, o RB Leipzig chega aos 13 pontos e não poderá mais ser alcançado nesta rodada. O Bayern de Munique soma 11, contra 10 de Freiburg, Schalke 04 e Bayer Leverkusen. O Borussia Dortmund tem nove e entra em campo neste domingo contra o Eintracht Frankfurt, fora de casa.

O primeiro gol da partida deste sábado foi marcado por Orban aos 13 minutos da etapa inaugural. Após boa cobrança de escanteio pela direita, o defensor se adiantou à marcação no primeiro poste e testou para as redes, sem chances para o goleiro checo Jiri Pavlenka.

Pouco mais de 20 minutos depois, aos 35, os visitantes ampliariam: em grande cobrança de falta pela intermediária esquerda de ataque, Sabitzer bateu com perfeição para fazer 2 a 0.

O gol que sacramentaria o triunfo do RB Leipzig veio no final do segundo tempo, aos 37 minutos. Após boa trama ofensiva pela direita, um chute foi espalmado pelo arqueiro do Werder Bremen, que acabou rolando para a finalização certeira de Saracchi.

O 3 a 0 veio após uma expulsão na equipe visitante. Aos 19 da metade complementar, o volante austríaco Konrad Laimer recebeu o segundo cartão amarelo e teve que ir para o vestiário. Nada que comprometesse a glória dos líderes do Campeonato Alemão.

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.