Lluis Gene/AFP
Lluis Gene/AFP

RB Leipzig marca no fim, vence Atlético de Madrid e encara PSG na semi da Liga

Grande surpresa da Liga dos Campeões, equipe alemã marca aos 43 do segundo tempo para se garantir entre os quatro finalistas europeus

Felipe Rosa Mendes, O Estado de S.Paulo

13 de agosto de 2020 | 18h13

Grande surpresa desta Liga dos Campeões, o RB Leipzig eliminou o experiente Atlético de Madrid nesta quinta-feira, em Lisboa, e avançou à semifinal. Novato na fase de mata-mata, o time alemão superou a equipe espanhola por 2 a 1, com gol aos 42 minutos do segundo tempo. Seu próximo adversário será o Paris Saint-Germain.

O triunfo sobre o Atlético e a classificação à semifinal são conquistas históricas para o RB Leipzig, fundado há apenas 11 anos. Antes, os alemães já haviam surpreendido com uma sólida campanha na fase de grupos, com o primeiro lugar em sua chave. Nas oitavas, eliminaram o Tottenham, atual vice-campeão europeu.

Na semifinal, marcada para a terça-feira da próxima semana (dia 18), a equipe de Leipzig terá mais um difícil desafio pela frente. Vai encarar o PSG, de Neymar e Mbappé, que também obtiveram suada classificação, na quarta, ao vencer a Atalanta por 2 a 1. O jogo também será disputado em Lisboa, sede desta fase final da Liga dos Campeões, com todos os confrontos definidos em jogo único.

O JOGO

Num duelo entre o veterano Atlético de Madrid e o novato RB Leipzig, os espanhóis cadenciaram o jogo no início e controlaram o meio-campo. Conseguiram, assim, conter o ímpeto ofensivo do time alemão, agora sem o atacante Timo Werner, uma das sensações da temporada europeia e novo reforço do Chelsea.

O time de Simeone dominou até os 30 minutos, quando aos poucos o Leipzig passou a impor seu estilo de toque de bola e muitas trocas de passe. Nos instantes finais da etapa inicial, chegou a impor pressão, cercando a área atleticana, em busca de uma brecha para abrir o placar.

Mas a melhor oportunidade no primeiro tempo foi do Atlético, e com participação brasileira. Aos 12, o lateral Renan Lodi disparou pela esquerda e tabelou com Carrasco, que encheu o pé e exigiu boa defesa do goleiro Gulácsi.

No segundo tempo, a pressão do RB Leipzig deu fruto. A insistente troca de passes culminou em rápida triangulação pela direita, culminando na cabeçada certeira de Dani Olmo. Quase pego de surpreso, o goleiro Oblak não conseguiu evitar o gol.

Preocupado, Simeone resolveu colocar o português João Félix em campo, ao lado do apagado Diego Costa, inoperante durante a maior parte do duelo. Com o jogador da casa em campo, o Atlético ganhou velocidade, se tornou mais ofensivo e buscou o empate.

Aos 24, ele disparou pelo meio, em tabela com Diego Costa, entrou na área e foi derrubado: pênalti. O próprio português bateu, com um chute forte no canto direito do goleiro alemão e igualou o placar. Na sequência, Simeone colocou Morata em campo, já pensando na virada.

Mas, para um time acostumado a jogar recuado, à espera do contra-ataque, a postura mais ofensiva custou caro. E o RB Leipzig inverteu os papéis aos 42 minutos. Angeliño recebeu lançamento pela esquerda e acionou Tyler Adams, que vinha de trás e encheu o pé. O chute do americano desviou em Savic e "matou" Oblak, decretando a vitória e a classificação dos alemães.

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.