Ronald Wittek/EFE
Ronald Wittek/EFE

RB Leipzig vence fora de casa e assume a terceira colocação no Alemão

Lukas Klostermann, aos 40 minutos do primeiro tempo, fez o único gol da partida

Redação, Estadão Conteúdo

02 de março de 2019 | 14h19

Em sua terceira temporada na elite do Campeonato Alemão, o RB Leipzig mostra que está cada vez mais consolidado entre os melhores times do país. Neste sábado, fora de casa, o time sediado na parte oriental da Alemanha derrotou o Nuremberg por 1 a 0 e segue no G4 da competição - grupo de classificação à próxima edição da Liga dos Campeões da Europa -, assumindo provisoriamente a terceira posição.

Com o gol do lateral-direito Lukas Klostermann, aos 40 minutos do primeiro tempo, o RB Leipzig subiu para 45 pontos e ultrapassou o Borussia Mönchengladbach, que tem 43 e joga neste sábado em casa contra o Bayern de Munique. O time da região da Baviera é o vice-líder com 51 e pode se igualar ao Borussia Dortmund na ponta se vencer.

Ao contrário da equipe de Leipzig, o Nuremberg está cada vez mais afundado na lanterna do campeonato, muito próximo do rebaixamento. Com apenas 13 pontos, o time venceu somente duas vezes na temporada e o reflexo disso aparece nas arquibancadas de seu estádio - somente 50% de ocupação. Para deixar a degola, precisará melhorar muito para atingir ao menos a 16.ª colocação, que dá direito a jogar uma repescagem contra o terceiro colocado da segunda divisão.

Na briga por vaga na Liga Europa, dois times se deram bem neste sábado. O Eintracht Frankfurt derrotou em casa o Hoffenheim por 3 a 2 e subiu para o quinto lugar com 40 pontos, um a mais que o Bayer Leverkusen, que venceu como mandante o Freiburg por 2 a 0 e está em sexto. Só que ambos podem ser ultrapassados pelo Wolfsburg, em sétimo com 38, que neste domingo recebe o Werder Bremen.

Em outro jogo deste sábado, o Fortuna Dusseldorf surpreendeu ao golear o Schalke 04 por 4 a 0, como visitante, e deixou o time de Gelsenkirchen ainda ameaçado de rebaixamento. E o Hertha Berlin bateu o Mainz por 2 a 1, no estádio Olímpico, em Berlim.

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.