Reading critica plano de expandir Campeonato Inglês

Para o presidente do clube, John Madejski, projeto de atuar em outros países deve ser 'jogado no lixo'

REUTERS

17 de fevereiro de 2008 | 12h32

O presidente do Reading, John Madejski, afirmou neste domingo que as propostas para disputar jogos extras do Campeonato Inglês fora da Inglaterra foram "concebidas para ir direto para a lata de lixo". Madejski disse à rádio BBC que o principal executivo à frente do campeonato inglês, Richard Scudamore, deveria ter feito mais consultas antes de anunciar os planos para aumentar a temporada de 38 para 39 jogos com partidas a serem disputadas em vários lugares do mundo em janeiro. Scudamore havia dito que tinha o apoio de todos os 20 clubes do campeonato inglês. "Se ele tivesse abordado algumas diretorias de clubes antes de anunciar seus planos, nós teríamos apoiado a iniciativa. Agora, está tudo em farrapos", disse Madejski. "[Os planos] já foram concebidos para ter a lata de lixo como destino. Eu não acho que irão para frente. Há muitas pessoas contra os planos." O presidente da Fifa, Joseph Blatter, condenou a proposta na semana passada e disse que ela poderia prejudicar a tentativa da Inglaterra de sediar a Copa do Mundo de 2018. A Federação Inglesa de Futebol disse à entidade máxima do futebol na última sexta-feira que tem sérias restrições aos planos de expansão.

Tudo o que sabemos sobre:
Campeonato InglêsReading

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.