Real conquista a Liga dos Campeões

O Real Madrid mostrou novamente que é o rei da Europa. A equipe espanhola derrotou o Bayer Leverkusen por 2 a 1, nesta quarta-feira, no estádio Hampden Park, e conquistou a Liga dos Campeões pela 9ª vez na história. Raúl e Zidane marcaram os gols do primeiro título no ano do centenário do clube considerado mais importante do mundo pela Fifa. O zagueiro Lúcio descontou e deu esperança de que enfim o time alemão garantiria a hegemonia continental. No final, machucou o pé direito e preocupa a seleção.Não há campeão europeu como o Real Madrid. A verdade prevalece desde 1955, ano da primeira edição da competição - e igualmente da conquista inicial dos espanhóis. Stade Reims (2 vezes), Fiorentina, Milan, Fiorentina, Eintracht Frankfurt, Juventus e Valencia já foram vítimas da eficiência dos "merengues", como são conhecidos em seu país. A mais recente presa foi o Leverkusen, que há anos tenta cavar lugar entre os grandes da região. Sem suceso.O sonho alemão começou a ruir aos 9 minutos do primeiro tempo, depois que Roberto Carlos bateu lateral no meio-de-campo para Raúl, que chutou e fez 1 a 0. O Bayer, mesmo abalado, esboçou reação, que veio quatro minutos mais tarde, com Lúcio garantindo o empate, de cabeça.A taça retomou o caminho para Madri com o golaço de Zidane aos 45 minutos. De novo, Roberto Carlos foi à frente e, quase na linha de fundo, cruzou. O astro francês antecipou-se à marcação e concluiu, de primeira, sem chance alguma para o goleiro Butt.O Bayer Leverkusen atacou como pôde na etapa final, em busca de novo empate. Mas esbarrou na defesa do Real e no seu próprio nervosismo. O auge da emoção veio já nos acréscimos - sete minutos no total, por conta do tempo em que o jogo ficou interrompido, após contusão do goleiro espanhol César. O reserva Casillas, convocado para a seleção da Espanha, fez três defesas excepcionas em pouco mais de um minuto e evitou a igualdade, que levaria a decisão para a prorrogação.Roberto Carlos fez a festa por conquistar a sua terceira Liga dos Campeões com o Real Madrid, já que fazia parte do elenco em 98 e em 2000. "E ainda espero ganhar outras", emendou o lateral, que deve se apresentar nesta quinta-feira a Luiz Felipe Scolari, em Barcelona. "Melhor ganhar assim, lutando até o final. É mais emocionante."Já a presença de Lúcio na seleção passa a ser uma incógnita. O zagueiro do Bayer Leverkusen machucou o pé, no fim do clássico, saiu de campo mancando e nesta quinta-feira deve submeter-se a exames mais minuciosos. Os médicos alemães não quiseram fazer prognósticos precipitados, mas o sinal de alerta soou em Barcelona.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.