Alberto Pizzoli/AFP
Alberto Pizzoli/AFP

Real diz que vai processar jornal por causa de reportagem sobre Cristiano Ronaldo

Diário português afirma que clube merengue ajudou atacante a lidar com acusação de estupro em 2009; diretoria nega

Estadão Conteúdo

11 Outubro 2018 | 17h54

A diretoria do Real Madrid anunciou que vai processar o jornal português Correio da Manhã pela publicação "totalmente falsa e que tenta denegrir seriamente a imagem do clube" sobre a denúncia de estupro contra Cristiano Ronaldo, que foi contratado pelo Real em 2009 e saiu este ano para a Juventus. O clube espanhol "exigiu retificação total" por parte do veículo.

De acordo com a publicação, Cristiano Ronaldo não queria assinar um acordo com Kathryn Mayorga, que o acusou de estuprá-la em 2009, em Las Vegas, nos Estados Unidos. Os advogados do clube espanhol teriam pressionado o jogador para que aceitasse pagar uma indenização para a modelo.

"O Real Madrid não tinha conhecimento algum do caso ao qual o jornal se refere e que é relativo ao jogador Cristiano Ronaldo, e, portanto, não pôde exercer nenhuma ação sobre algo que desconhecia totalmente", afirmou o Real, por intermédio de um comunicado.

O Correio da Manhã também informou que o jogador esteve com seus advogados para falar sobre a denúncia em Lisboa. Cristiano Ronaldo negou as acusações de Mayorga, em mensagem nas redes sociais. Na quarta-feira, representantes do atacante afirmaram que os documentos são "puras invenções".

Peter Christiansen, advogado de Cristiano Ronaldo, disse que os documentos que supostamente contam com declarações do jogador foram roubados por um hacker, e um site "acabou irresponsavelmente por publicar alguns", e "partes significativas foram mudadas e/ou completamente fabricadas".

"Cristiano Ronaldo não nega que aceitou realizar um acordo, mas as razões que o levaram a fazê-lo estão, pelo menos, sendo distorcidas. Esse acordo não representa de modo algum uma confissão de culpa", disse Christiansen. Segundo o advogado, a versão do jogador segue sendo que ele e a modelo tiveram uma relação "consensual".

 

 

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.