Mowa Press/Divulgação
Mowa Press/Divulgação

Real Federação Espanhola garante que Diego Costa escolhe a Espanha

Mesmo convocado por Felipão, destino do atacante deve ser a 'La Roja'

Agência Estado

29 de outubro de 2013 | 15h01

MADRI - Quatro dias após ser convocado para jogar dois amistosos da seleção brasileira, o atacante Diego Costa oficializou seu interesse em defender as cores da Espanha na Copa do Mundo de 2014, segundo anunciou a Real Federação Espanhola de Futebol (RFEF) nesta terça-feira. O jogador teria confirmado a intenção de jogar no time espanhol em documento oficial divulgado pela entidade.Segundo a RFEF, o brasileiro assinou documento que será enviado ao secretário-geral da CBF, Júlio César Avelleda, afirmando seu interesse de "estar à disposição do técnico nacional espanhol Vicente Del Bosque a partir deste momento", registrou a RFEF em nota. "Desta forma, Diego Costa poderá jogar pela Espanha nos próximos jogos, em novembro, se o treinador achar oportuno", registrou a entidade. O documento deve encerrar a polêmica envolvendo o jogador e as seleções da Espanha e do Brasil.

A CBF, contudo, ainda não se manifestou sobre o documento. Diego Costa também não se pronunciou sobre a nota oficial da RFEF, apesar de ter sido convocado para defender a seleção brasileira para jogos em novembro. Aos 25 anos, o atacante vive grande fase no Atlético de Madrid e é artilheiro do Campeonato Espanhol, o que atraiu o interesse de Vicente del Bosque, técnico da Espanha, que levantou a possibilidade de chamá-lo, visando a Copa do Mundo. Na sexta-feira passada, o técnico Luiz Felipe Scolari havia anunciado uma lista prévia de convocados para defender o Brasil diante de Honduras e Chile, em novembro. Na relação de apenas cinco nomes estava Diego Costa. Na ocasião, a CBF alegou a antecipação por conta de uma questão burocrática. Afinal, eles precisam obter o visto de entrada nos Estados Unidos e no Canadá, locais dos amistosos das partidas e, com a convocação antes da hora, terão mais tempo para isso.

Felipão já tinha adiantado na última quarta-feira que iria convocar Diego Costa para os amistosos de novembro. O anúncio, feito aparentemente em cima da hora, numa entrevista para a TV Globo, aconteceu no mesmo dia que o jogador marcou dois gols na sua primeira partida de Liga dos Campeões e afirmou que já havia decidido por qual seleção jogar, sem entanto revelar sua opção. Como tem nacionalidade espanhola e nunca disputou jogos oficiais pelo Brasil - tem participação apenas nos amistosos de março, contra Itália e Rússia, quando foi chamado pela primeira vez por Felipão -, Diego Costa pode jogar pela Espanha sem problemas.

O interesse repentino de Felipão no atacante era também uma forma de não reforçar a seleção campeã do mundo, que tem tudo para ser uma das principais rivais do Brasil na disputa do título mundial. Afinal, a posição de centroavante é a mais carente num setor ofensivo que tem Xavi, Iniesta, Fàbregas e Pedro. Mas agora Villa e Fernando Torres também vivem boa fase - não tão espetacular quanto a de Diego Costa. O atacante, nascido em Lagarto (Sergipe), marcou 11 gols nos 10 primeiros jogos do Campeonato Espanhol, deixando para trás Lionel Messi e Cristiano Ronaldo, que costumam brigar pela artilharia. Pela Liga dos Campeões, fez só um jogo (estava cumprindo suspensão nos outros dois). Quarta, fora de casa, fez dois gols nos 3 a 0 sobre o Áustria Viena.

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.