Reprodução/Cantera Real Madrid Twitter
Reprodução/Cantera Real Madrid Twitter

Real Madrid cria plano especial para lapidar Vinicius Junior

De acordo com espanhóis, ex-flamenguista precisa melhorar cabeceio e controle com a perna esquerda

Gonçalo Junior, O Estado de S.Paulo

05 Setembro 2018 | 06h51

Vinicius Junior vive no Real Madrid uma situação tão desconcertante quanto seus próprios dribles. O atacante foi inscrito ontem na Liga dos Campeões pelo time principal, mas atua pelo equipe B, na terceira divisão. Vinicius está com um pé lá e outro cá – quase literalmente – por causa da avaliação técnica e tática feita pelo clube espanhol. Em linhas gerais, o menino contratado por ¤ 45 milhões (R$ 154 milhões) tem um talento bruto, mas precisa melhorar – muito – no bê-á-bá do futebol, os fundamentos, na linguagem técnica.

O Estado conversou com pessoas que tiveram acesso às avaliações da comissão técnica do Real Madrid, mas que não quiseram ser identificadas. O resultado mostra uma grande diferença entre o olhar brasileiro e a visão europeia sobre o jogador de 18 anos. Além disso, o estudo sublinha um traço frequente nos torneios de base no Brasil: os problemas de formação técnica e tática da molecada.

Para os profissionais espanhóis, o ex-jogador do Flamengo tem de melhorar bastante seu controle de bola com a perna esquerda e o jogo aéreo. Essas são as prioridades. Outro problema sério é a capacidade de definição, que pode melhorar em termos de recursos e agilidade. Vinicius Junior finaliza mal. O brasileiro precisa aperfeiçoar a qualidade dos lançamentos com a perna direita.

Existem lições de casa e reparos também em relação ao entendimento do jogo. O garoto da Gávea tem de perder a bola menos vezes e escolher melhor a hora de correr com ela ou tocar de lado aos companheiros.

Tudo isso ficou sintetizado em uma sequência de lances na pré-temporada diante da Roma. Ele estava encurralado na linha lateral, mas deu um passe de calcanhar entre as pernas do adversário. Na sequência, tentou uma virada de jogo que saiu vários metros distante do alvo.

O Real quer concluir sua formação e não deve emprestá-lo. Há muito trabalho a fazer com ele. O técnico Lopetegui está satisfeito com a disposição do jovem e sua vontade para seguir os treinamentos. O plano prevê que Vinicius some poucos minutos no time principal na temporada. Por outro lado, vai ganhar confiança no time B. Isso ficou claro no fim de semana. Ele fez dois gols e se destacou no 2 a 2 com o rival Atlético de Madrid.

Nos últimos dois anos, a vida do menino que nasceu em uma das regiões mais pobres de São Gonçalo, no Rio, já seguia seu estilo de jogo: rápido, frenético e com seguidas mudanças de direção. Com 16 anos, pintou e bordou na Copa São Paulo de Juniores. Logo depois, venceu com a seleção o Campeonato Sul-Americano sub-17 no Chile. Foi o melhor do torneio, virou celebridade e acabou vendido em maio.

O futuro extraordinário que se abria para o negro de canelas finas e sorriso fácil virou pressão. Ficou quase quatro meses sem marcar um gol. Em 2018, começou a evoluir. Cada jogo a mais era uma contagem regressiva para sua saída. O Real já o acompanhava de perto, dando palpites dentro e fora de campo. Em julho, ele se foi.

Quando treina com as feras do time principal, como Casemiro e Kroos, faz questão de postar os lances nas redes sociais. Está curtindo a vida na Espanha, como menino e como aprendiz de craque. 

Análise: Sávio 

Tricampeão da Liga dos Campeões com o Real Madrid analisa início de Vinicius Junior no time espanhol

O Vinicius Junior vai completar sua formação tática, técnica e física no Real Madrid. É difícil imaginar que um jogador de 17, 18 anos esteja pronto. A exigência é ainda maior nos torneios europeus, cada vez mais competitivos. Acredito que o Real Madrid, pelo seu tamanho e grandeza, está procurando fazer o melhor para ele ao escalá-lo no time B. A comissão técnica está tentando facilitar sua adaptação, dentro e fora de campo. É um processo gradativo.

Minha situação foi um pouco diferente. Não tive muitos problemas de adaptação. Eu fui para o Real depois de cinco temporadas no Flamengo e já tinha 23 anos. Meu único problema foi o clima. O Vinicius tem um talento extraordinário e terá sucesso, sem precipitação. 

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.