Oli Scarff / AFP
Oli Scarff / AFP

Real Madrid aposta na mística do Bernabéu e embalo pelo título espanhol para bater o Manchester City

Após perder o jogo de ida por 4 a 3, equipe merengue tenta reverter o placar e avançar à final da Liga dos Campeões

Redação, O Estado de S.Paulo

04 de maio de 2022 | 05h00

O fator casa aliado ao astral em alta pela conquista recente do Campeonato Espanhol e ainda um time acostumado a decisões. É baseado nesses fatores que o Real Madrid recebe o Manchester City nesta quarta-feira, às 16h (horário de Brasília), disposto a se credenciar mais uma vez a estar na final da Liga dos Campeões.

A missão não é das mais fáceis. Do outro lado, está o time de Pep Guardiola, que chega à casa madridista ostentando a vantagem do empate por ter vencido a partida de ida por 4 a 3.

A fim de conseguir o objetivo, o Real Madrid precisa superar o adversário inglês por dois gols de diferença para levar a vaga no tempo normal. Vitória por vantagem mínima leva a disputa para prorragação e possíveis pênaltis. Treinador acostumado às decisões, Carlo Ancelotti tem como trunfo a sua dupla de ataque. A goleada de 4 a 0 sobre o Espanyol, que decretou o título nacional no fim de semana, é o apoio que ele precisava para deixar o time ainda mais confiante.

“O ambiente é muito bom e podemos fazer o resultado que precisamos. Temos qualidade para arriscar e jogadores em grande fase”, afirmou Ancelotti em referência ao seu poderoso ataque, com Vinícius Júnior e Benzema.

O bom momento do setor ofensivo tem relação direta com o alto grau de confiança que o treinador merengue deposita na classificação. O francês Benzema marcou 14 vezes e surge como artilheiro isolado do torneio. Além disso, ele vem se mostrando decisivo nesses jogos eliminatórios. Nas oitavas, fez os três gols da vitória de sua equipe sobre o PSG no Bernabéu e repetiu a dose nos 3 a 1 diante do Chelsea pelas quartas. No primeiro confronto da semifinal diante do City, o francês novamente foi decisivo e marcou em duas ocasiões.

Vinícius Júnior é outro ponto de desequilíbrio. As suas escapadas pela esquerda arrancaram elogios até mesmo do técnico rival Pep Guardiola. Além de garçom, o ágil atacante brasileiro, mais confiante agora, também vem mostrando o seu lado goleador. Na derrota para o City por 4 a 3, ele anotou o segundo gol espanhol após lindo drible em Fernandinho.

Mas se o Real chega motivado, o City também tem motivos para entrar em campo confiante. A equipe de Guardiola vive boa fase e lidera o Inglês. O título do principal torneio europeu é uma obsessão para o comandante multicampeão Guardiola. No ano passado, o técnico espanhol esteve na final da competição com o mesmo City, mas acabou amargando o vice ao perder a decisão para o Chelsea.

Para o jogo desta tarde, Pep se apoia na grande atuação do primeiro duelo da semifinal para, em pleno Santiago Bernabéu, selar o seu passaporte para a decisão da Liga dos Campeões. “Precisamos marcar um gol no Bernabéu. Se nosso time conseguir fazer um gol, nós passaremos”, disse. Adepto de um estilo bonito e competitivo, o treinador conta com Gabriel Jesus para atingir o seu objetivo. O ex-palmeirense, que balançou a rede no primeiro confronto da semifinal, é uma das esperanças de realização do objetivo inglês. 

Quem passar enfrenta o Liverpool, que superou o Villarreal e se garantiu na decisão da Liga dos Campeões, marcada para Paris.

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.