Manu Fernandez/AP
Manu Fernandez/AP

Real Madrid e Barcelona fazem a 'final' do Espanhol

Equipes dividem a liderança com 77 pontos e brigam pela vantagem em duelo no Santiago Bernabéu

Agência Estado,

10 de abril de 2010 | 10h30

Sem Kaká, machucado, as atenções do clássico deste sábado entre Real Madrid e Barcelona, no Estádio Santiago Bernabéu, estarão voltadas para o duelo entre Cristiano Ronaldo e Lionel Messi, os dois últimos vencedores do prêmio de melhor do mundo da Fifa. O jogo, às 17 horas, é apontado como a grande final do Campeonato Espanhol, mesmo restando ainda oito rodadas para o término da competição. Ambos dividem a liderança com 77 pontos e não têm adversários à altura - o terceiro colocado, Valencia, por exemplo, tem 21 pontos a menos do que a dupla.

 

Veja também:

ESPANHOL - tabelaTabela e classificação

 

O Real tem vantagem no saldo de gols, mas se empatar neste sábado perde a liderança, pois o Barcelona leva a melhor no confronto direto, já que ganhou o clássico no primeiro turno do campeonato. Por isso, todas as atenções na Espanha - também ao redor no mundo - estarão voltadas para o que acontecer no estádio em Madri.

 

Cristiano Ronaldo vem mantendo a regularidade e é o principal destaque do milionário time de Madri. O português já marcou 25 gols na temporada, mas está longe do rival argentino. Messi balançou as redes 39 vezes. Só na terça-feira, contra o Arsenal, pela Liga dos Campeões da Europa, foram quatro para o astro do Barcelona - a atuação de gala rendeu elogios por todo o mundo.

 

O técnico do time de Madri, Manuel Pellegrini, evitar encher muito a bola do rival e garante que não mudará a formação da sua equipe por causa da boa fase do argentino. "O jogo do Real nunca dependeu do que faz a outra equipe", disse ele. "Não me interessa como vai jogar Messi, somente o que vai fazer o Real."

 

O zagueiro Raúl Albiol também minimiza o "fator Messi". "Não podemos apenas pensar no Messi, pois o Barcelona é muito mais. Temos de entrar em campo focados, atentos e procurar tentar não deixar que eles se sintam confortáveis", avisou o jogador do Real.

 

Mas, do jeito que o Barcelona está jogando, a tarefa do Real não será nada fácil. E para o clássico deste sábado o técnico Pep Guardiola promete mais uma apresentação de encher os olhos dos amantes bom futebol. Mesmo jogando na casa do rival.

 

"Seremos muito atrevidos. Temos de mostrar que somos capazes e merecemos ser campeões mais uma vez. Devemos ser valentes, buscar o jogo, porque esta é uma das razões pela qual nos devemos orgulhar. Essa é a marca que eu quero que caracterize a equipe enquanto eu for treinador", disse Guardiola.

 

Guardiola não poderá contar com Ibrahimovic, que ainda se recupera de lesão muscular na perna direita, mas aposta na força ofensiva do Barcelona. Do lado do Real, o grande desfalque é mesmo Kaká. O brasileiro tentou voltar a jogar no clássico deste sábado, mas ainda não se recuperou completamente da contusão na coxa esquerda que o mantém afastado há um mês.

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.