Real Madrid ganha clássico por 3 a 0

O Real Madrid venceu mais uma sob o comando de Vanderlei Luxemburgo, mas desta vez o técnico dependeu da brilhantes atuação do goleiro Casillas, de dois gols de Ronaldo e de muita sorte. Neste domingo, o time de Luxemburgo bateu o Atlético por 3 a 0 no clássico local, em uma partida dominada pelo adversário, que teve inúmeras oportunidades para marcar.?Gostei do resultado da partida, mas não de como jogou a equipe.Acredito que o resultado foi justo, mas deixamos muito espaço ao rival.Ainda temos de trabalhar muito para ser uma equipe mais compacta?, disse Luxemburgo, que causou o espanto de muitos ao utilizar seu velho rádio para se comunicar com seus auxiliares que estavam nas arquibancadas, como fazia no Brasil. Na Espanha, porém, essa foi a primeira vez que se viu tal comportamento de um técnico.O sufoco do Atlético nos primeiro dez minutos da partida deixou Luxemburgo, com luvas negras contra o frio, nervoso. Depois de quase sofrer dois gols em dez minutos, O Real conseguiu chegar ao campo adversário apenas aos 13 minutos: Ronaldo não desperdiçou e marcou. A pressão do Atlético continuou e o atacante Fernando Torres teve inúmeras oportunidades para empatar. O gol apenas não saiu graças ao goleiro Casillas, do Real.No segundo tempo, o sufoco continuou para Luxemburgo, que passou os 90 minutos de pé ao lado da linha lateral do campo dando instruções. Até que aos 35 minutos, num contra-ataque, Solari marcou para o Real na primeira vez que o time chegava ao gol adversário no segundo tempo.Três minutos depois, Ronaldo fecharia o jogo e grande parte do público no Estádio Vicente Calderon abandonaria a partida. ?Fiz bem a parte que me corresponde que é marcar gols, mas os demais foram fenomenais?, afirmou Ronaldo, contradizendo o técnico. ?Vimos um Real Madrid bem mais ordenado?, afirmou, apontando que a vitória foi merecida.Casillas foi mais realista. ?Ganhamos porque conseguimos converter as oportunidades que tivemos, não porque jogamos bem?, disse. ?O Atlético jogou muito bem e acho até que mereciam um gol?, disse Solari.Para os críticos, depois de impressionar no jogo de seis minutos contra o Real Sociedad, o time dos galácticos voltou a atuar como na era pré-Luxemburgo. ?Já se nota um pouco da mão do Luxemburgo na equipe, mas ainda é cedo. Precisamos deixá-lo tranqüilo?, admitiu Ronaldo.Antes do jogo, Luxemburgo teve de relembrar aos jogadores o que haviam treinado durante a semana, principalmente na parte tática. ?Nós não estávamos acostumados aos treinos táticos?, reconheceu Ronaldo. O técnico ainda foi prejudicado por não contar com três jogadores essenciais para a marcação: Samuel, Salgado e Guti. Não por acaso, Luxemburgo comemorou muito cada gol.Desolado, o técnico do Atlético, César Ferrando, lembrou que o Real teve três oportunidades para marcar e fez três gols. ?Isso ocorre quando há uma equipe com tanta qualidade. Tivemos muitas ocasiões e muito mais posse de bola. Mas o orçamento de cada um é diferente e se compram muitas coisas: gols e qualidade. Essa é a diferença?, concluiu Ferrando.Os outros resultados da rodada (sem contar Villareal x Barcelona): Espanyol 4 x 1 Osasuna; Racing Santander 2 x 1 Malaga; Mallorca 2 x 2 Deportivo La Coruña; Real Sociedad 0 x 2 Albacete e Zaragoza 1 x 0 Real Betis.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.