Susana Vera/Reuters
Susana Vera/Reuters

Real Madrid leva 4 a 1 em casa e é eliminado pelo Ajax na Liga dos Campeões

Time holandês domina tricampeões do torneio e avança; Vinícius Junior deixa o jogo ainda no primeiro tempo

Redação, O Estado de S. Paulo

05 de março de 2019 | 18h54

Três derrotas seguidas em casa, três chances de título desperdiçadas no ano. O Real Madrid acumulou nesta terça-feira, em pleno Santiago Bernabéu, um revés tão dolorido quanto ter perdido dois clássicos seguidos para o Barcelona. Pela Liga dos Campeões, o Ajax dominou o time espanhol, goleou por 4 a 1, se recuperou da derrota na Holanda por 2 a 1 e está classificado para as quartas de final. O Real ainda perdeu no jogo Vinícius Junior, que saiu machucado.

O Real Madrid tinha na Liga dos Campeões como a última chance de título na temporada. O atual tricampeão do torneio se viu em crise nos últimos dias após perder em casa para o Barcelona pela Copa do Rei e outra pelo Campeonato Espanhol. Agora, tem um problema maior para resolver. O time vinha de oito temporadas seguidas com participações frquentes nas quartas de final.

Pressionado pelos resultados recentes, o Real Madrid confiou na vantagem construída no jogo de ida para avançar às quartas de final. Mas essa tranquilidade ruiu rapidamente. Em 17 minutos o Ajax abriu 2 a 0, graças à eficiência do time, à ótima troca de passes e a grande atuação do meia sérvio Tadic. A defesa espanhola também deu espaços demais na marcação.

Aos 6 minutos, Kroos perdeu uma bola e deu origem ao gol de Ziyech. Depois, aos 17, o brasileiro David Neres recebeu na área e ampliou. Tadic deu as duas assistências. O placar garantia a vaga ao Ajax e pressionava o Real Madrid a atacar. O time espanhol se desorganizou e ainda quase levou o terceiro. Apesar disso, conseguiu assustar o goleiro Onana com duas bolas na trave.

Ainda antes do intervalo, Lucas Vázquez e Vinícius Junior se machucaram e tiveram de ser substituídos. O brasileiro deixou o gramado aos 31 minutos, com lesão no tornozelo direito. Com isso, o técnico Santiago Solari teve de usar as alterações logo cedo e mexeu no time para a etapa final, com Modric mais avançado e Bale e Benzema juntos na área.

A pressão no segundo tempo cessou diante de um lance polêmico, com a participação do árbitro de vídeo. O lateral-direito Mazraoui roubou a bola de Reguilón e iniciou a jogada de contra-ataque, concluída por Tadic, aos 16 minutos. No entanto, o árbitro alemão Felix Brych ficou em dúvida se a bola havia ou não saído pela lateral. O jogo ficou parado por quatro minutos, até a confirmação.

Com 3 a 0 contra, ao Real Madrid só restava buscar empatar. A esperança veio aos 24 minutos, com gol de Asensio, e voltou a esfriar no minuto seguinte. Schöne cobrou uma falta com maestria e acertou o ângulo de Courtouis. A situação deixou de ser apenas uma desvantagem para ser uma goleada por 4 a 1 sofrida dentro de casa.

O Ajax controlou os minutos finais com segurança. O time surpreendeu os atuais tricampeões e fez história. Desde 1997 a equipe não vencia um confronto mata-mata pela Liga dos Campeões, para lavar a alma com um resultado maiúsculo diante do Real Madrid cada vez mais em crise.

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.