Andres Kudacki/AP
Andres Kudacki/AP

Real Madrid leva susto, perde do Schalke, mas vai às quartas na Liga

Apesar dos dois gols de Cristiano Ronaldo, time leva sufoco no fim

Estadão Conteúdo

10 Março 2015 | 18h48

Em um dos melhores jogos desta edição da Liga dos Campeões, o Real Madrid sofreu nesta terça-feira no Santiago Bernabéu, diante de sua torcida, mas conquistou a vaga nas quartas de final apesar da derrota por 4 a 3 para o Schalke - venceu o jogo de ida por 2 a 0. Nem os dois gols de cabeça de Cristiano Ronaldo evitaram o sufoco que o time espanhol levou nos minutos finais da partida.

A classificação, aliada à razoável performance do time nesta terça, ajuda a amenizar o princípio de crise no Real. Sem vencer há três jogos, a equipe de Cristiano Ronaldo perdeu a liderança do Campeonato Espanhol para o rival Barcelona no fim de semana e já demonstra certo desgaste nesta segunda metade da temporada europeia.

Enquanto o time enfrenta contestação por parte da torcida e imprensa, Cristiano Ronaldo segue quebrando recordes. Com seus gols nesta terça, ele se tornou o maior artilheiro das competições europeias de clubes. Com 78 gols, desbancou o espanhol Raúl González, que tem 77 - Lionel Messi soma 76. O português também alcançou o argentino na artilharia somente da Liga dos Campeões. Ambos têm 75 gols.

Os gols de Cristiano Ronaldo foram decisivos nesta terça porque amenizaram a pressão do Schalke em momentos importantes da partida. Em posição de azarão e jogando na casa do poderoso rival, o time alemão não se intimidou em campo e partiu para cima desde o apito inicial.

A pressão deu resultado aos 19 minutos, quando Fuchs recebeu na esquerda, dominou na área e bateu firme. Casillas ainda desviou, mas não pôde evitar o gol. Embalado, o Schalke não deixou o time espanhol passar do meio-campo logo após o gol. Foi preciso Cristiano Ronaldo surgir de cabeça, na área, para empatar a partida aos 25 e acalmar o time.

O gol, contudo, não equilibrou o duelo. O Schalke seguia mais ofensivo e teve duas boas chances aos 38 e aos 39, com uma bola no travessão. Um minuto depois, Huntelaar aproveitou rebote de Casillas e, quase na pequena área, fuzilou para as redes. A pressão só não desabou sobre o abalado Real porque o atacante português usou novamente a cabeça para empatar a partida, aos 44 minutos.

Com a igualdade no placar, o Real voltou mais tranquilo para o segundo tempo. E, aos 7, foi a vez de Benzema trazer alívio para as arquibancadas. O atacante francês fez fila dentro da área alemã e mandou para as redes, virando o jogo. As entradas de Marcelo e Modric, voltando finalmente de lesão, na segunda etapa trouxeram mais estabilidade ao time da casa - Lucas Silva não foi nem relacionado para a partida.

Mas o Schalke não desistiu. E, apenas três minutos de levar a virada, buscou o terceiro gol. Sané, um dos melhores em campo, arriscou de longe e venceu Casillas. O empate seguia dando a vaga para os espanhóis nas quartas e a torcida já parecia mais à vontade no Bernabéu. Até que Huntelaar anotou seu segundo gol no duelo, aos 39, esquentando novamente o confronto.

Dos 39 até os acréscimos, o jogo se resumiu às tentativas incansáveis do Schalke no ataque. Acuado, o Real se segurava como podia. O sufoco só teve fim com o apito final. O time alemão foi eliminado da competição e o Real agora aguarda o sorteio da próxima semana para saber quem enfrentará nas quartas de final.

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.