Real Madrid mostra força, e Barcelona tem problemas

Kaká e Gonzalo Higuaín orquestraram um demolidor Real Madrid na goleada por 6 x 3 sobre o Valencia no Campeonato Espanhol no sábado e demonstraram a impressionante força do elenco de José Mourinho.

REUTERS

24 de abril de 2011 | 12h01

O armador brasileiro marcou dois gols e fez a jogada de outros dois, enquanto o atacante argentino também armou outros dois e balançou a rede três vezes.

Ambos estão voltando de longos períodos de tratamento de lesões e iniciaram a partida, pois o treinador Mourinho poupou vários jogadores que disputaram a final da Copa do Rei na quarta-feira, conquistada com vitória por 1 x 0 na prorrogação sobre o Barcelona.

O português tinha um olho na semifinal da próxima quarta-feira que também será contra o Barça, mas pode ainda contar com três jogadores de seleção para montar a linha de frente com Kaká, Higuaín e o francês Karim Benzema.

Nenhum dos três, que custaram ao Real mais de 100 milhões de euros no total, jogou a final da Copa do Rei.

"Kaká jogou uma partida absolutamente fantástica numa posição que eu gosto muito", disse Mourinho a repórteres no sábado.

"Foi fantástico para que ele retomasse sua confiança, e agora com seis ou sete partidas a disputar precisamos do melhor dele. O que ele fizer nesta temporada vai ajudar-nos a ver o melhor de Kaká no próximo ano."

O contraste com o Barcelona ficou evidente. A equipe líder do campeonato entra no último mês da temporada com um elenco menor que foi atingido pelas lesões de Bojan Krkic, Adriano Correia e Eric Abidal.

Uma vitória suada por 2 x 0 sobre o ameaçado pelo rebaixamento Osasuna manteve a vantagem de oito pontos na liderança com cinco jogos a disputar. Com Xavi, Andres Iniesta e Lionel Messi começando no banco, o Barça não conseguiu brilhar.

O atacante titular Villa iniciou a partida com seu ex-colega de time nas categorias de base Jeffren e Ibrahim Affelay, que custou cerca de 4 milhões de euros.

Messi veio do banco para marcar o segundo gol do Barça e definir a partida no final, mas o treinador Pep Guardiola ganhou mais problemas por contusão.

O lateral brasileiro Maxwell e o zagueiro argentino Gabriel Milito terminaram a partida com problemas na virilha e no panturrilha, respectivamente, disse o clube.

"A força do Madrid é clara", disse Guardiola aos repórteres. "Seus reservas são Benzema, Higuaín e Kaká. Eles têm um time muito forte."

Tudo o que sabemos sobre:
FUTESPANHOLREALBARCELONA*

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.