Divulgação
Divulgação

Real Madrid planeja ficar com Casemiro em definitivo

Emprestado na Espanha, volante agradou a José Mourinho; empresário vê negociação como 'fato', mas nega conversas

Fernando Faro, O Estado de S.Paulo

25 de abril de 2013 | 07h31

SÃO PAULO - Casemiro foi emprestado para o Real Madrid Castilla (a versão B dos merengues), com a expectativa que levasse um choque de profissionalismo e voltasse mais maduro ao São Paulo. Mas a evolução do volante foi tão grande nos três meses em que está na Europa que os espanhóis devem exercer a opção de compra e desembolsar cerca de 6 milhões (R$15,4 milhões) de euros para contratá-lo em definitivo. O empréstimo termina em julho.

O jogador já foi avisado de que será procurado nas próximas semanas para uma conversa inicial. O empresário do atleta, Joseph Lee, dá como certa a negociação, embora afirme não saber quando a reunião vai ocorrer. “É certo que o Real Madrid vai querer ficar com o Casemiro, mas primeiro eles precisam se acertar com o São Paulo”, explicou o empresário. O Tricolor, porém, evita tocar no assunto, mas confirma que o contrato de empréstimo está formatado para uma opção de compra. “É prematuro falar. Ainda não fomos procurados e existe uma cláusula de confidencialidade”, despistou o vice de futebol, João Paulo de Jesus Lopes.

Depois de alguns jogos na equipe B, ele ganhou uma oportunidade no time principal e impressionou José Mourinho e a imprensa local, que rasgou elogios ao “tipo atrevido”, que teve uma “estreia notável”. O exigente técnico português ficou tão satisfeito que o levou para a Alemanha para a partida contra o Borussia Dortmund – Casemiro acabou cortado do banco.

O cenário é favorável para o brasileiro porque o Real deve reformular parte do seu elenco e alguns veteranos podem deixar o clube. Entre os mais cotados está Xabi Alonso, cujo contrato vence no meio do ano que vem e pode até ser liberado antes. “Já conhecíamos o Casemiro, apesar de ele só ter vindo agora. Fez boas partidas no Brasil e na seleção. Ele correspondeu”, elogiou Aitor Karanka, auxiliar técnico de Mourinho.

Prejuízos

Se negociar o volante, o São Paulo receberá um terço do que poderia ter arrecadado. O presidente Juvenal Juvêncio já disse ter rejeitado uma proposta da Fiorentina de A 18 milhões (R$47 milhões) pelo volante. Outro problema é que ele contava com o volante para o segundo semestre, tanto que descartou a manutenção de Denilson. Se Casemiro for vendido, ele pode mudar de ideia.

Tudo o que sabemos sobre:
São Paulo FCFutebolReal Madrid

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.