Real Madrid reclama insultos e agressões no Camp Nou

O Real Madrid não gostou nada da forma com que a Real Federação Espanhola de Futebol (RFEF) anunciou a abertura de uma investigação para analisar os incidentes ocorridos na partida de volta da Supercopa da Espanha. Neste jogo, vencido por 3 a 2 pelo Barcelona, no Camp Nou, o brasileiro Pepe deu uma entrada criminosa em Fàbregas, e José Mourinho, técnico do Real, foi flagrado agredindo (com uma dedada no olho) Tito Vilanova, da comissão técnica catalã.

AE, Agência Estado

23 de agosto de 2011 | 16h11

Nesta terça-feira, o time madrilenho respondeu duramente a Federação. Por meio de uma nota, afirmou que o Real espera que a investigação continue e sirva de oportunidade para esclarecer absolutamente todas as ocorrências do jogo. "Entre eles as provocações, os insultos e agressões que tiveram que suportar nossos jogadores, corpo técnico e demais membros da nossa equipe, no campo de jogo e também no túnel dos vestiários", diz o comunicado.

Na nota, o Real mostra-se surpreso por conta de a decisão pela investigação ter sido tomada cinco dias depois do jogo e "curiosamente" poucas horas depois que o presidente do Barcelona reclamar publicamente da própria Federação.

Mais cedo, nesta manhã, o Comitê de Competição da RFEF anunciou que investigaria Mourinho, por infração grave, e Tito Vilanova, por infração leve. O treinador português também se pronunciou, pedindo desculpas aos torcedores madrilenhos pelo seu comportamento no clássico.

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.