Real negocia dívida astronômica

O Real Madrid está próximo de livrar-se de dívidas que giram em torno de US$ 240 milhões. Os dirigentes têm certeza de que, até o final de abril, sairá o acordo com a prefeitura para a utilização pública da Ciudad Deportiva, centro de treinamento do clube, que está localizado em zona nobre da cidade. Em troca da cessão da maior parte da área desse imóvel, o Real sairá do vermelho em pouquíssimo tempo. As negociações vêm sendo conduzidas há meses, por representantes do clube, da prefeitura, de sindicatos e de partidos políticos. Segundo o acordo prévio, o Real Madrid continuará treinando na Ciudad Deportiva, mas cederá 75% dos 15 hectares do terreno. A prefeitura de Madri vai construir no local quatro torres, destinadas a escritórios comerciais, além de erguer um pavilhão esportivo, já como parte da campanha da cidade na corrida para ser a sede dos Jogos Olímpicos de 2012. Há a promessa de que não serão gastas verbas oficiais nesse projeto. O financiamento virá da venda dos escritórios para empresas particulares.Dessa forma, a prefeitura pretende levar adiante sua pretensão de transformar, também, a Ciudad Deportiva em área verde e de lazer. Para o Real Madrid, a cessão do terreno vai zerar os débitos com credores e ainda deve sobrar dinheiro para investir na reforma do Estádio Santiago Bernabeu, com a ampliação da capacidade de 80 para 100 mil lugares. O prefeito de Madri, Jose Maria Alvarez de Manzano, reconhece que os entendimentos caminham bem, mas nega que tudo já esteja acertado. "Estamos conversando, temos interesse em construir um pavilhão esportivo", disse o político. "Mas não fechamos nenhum acordo, nem há prazo determinado para que isso ocorra."

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.