Real vence por 2 a 0, mas Borussia vai à final da Copa dos Campeões

Time alemão avançou na competição graças à goleada por 4 a 1 em casa

AE, Agência Estado

30 de abril de 2013 | 17h53

MADRI - O

O jogo era corrido e, aos 14 minutos, Özil perdeu a melhor oportunidade até então. Higuaín recebeu e deu bela enfiada de primeira para o alemão, que saiu sozinho, de frente para o goleiro. Ele tinha a opção de tocar para Cristiano Ronaldo, mas preferiu bater e jogou à esquerda do gol.O Borussia estava assustado, acuado, e ainda viu um de seus principais jogadores, Mario Götze, deixar o campo machucado. Sem conseguir marcar o primeiro, no entanto, o Real diminuiu o ritmo e já não conseguia mais levar o mesmo perigo ao gol adversário a partir da metade do primeiro tempo.

No segundo tempo, o Real voltou a exercer pressão, mas foi o Borussia Dortmund que teve a chance de garantir a vaga. Aos quatro minutos, Marco Reus arrancou em contra-ataque, teve paciência e enxergou Lewandowski entrando pela direita. O atacante dominou e encheu o pé, a bola tocou no travessão, próxima à linha de gol e saiu.

O Real tinha dificuldade para furar a defesa do adversário, então José Mourinho lançou a campo Kaká e Benzema, nas vagas de Fábio Coentrão e Higuaín. O time da casa seguia comandando as ações, mas quem criava as melhores chances era o Borussia. Grosskreutz achou de cabeça Marco Reus, que tocou para Gündogan, sozinho, bater. Diego López fez milagre e evitou o gol.

Depois de perder boas chances com Kaká e Cristiano Ronaldo, o Real conseguiu abrir o placar aos 36 minutos. Kaká arrancou da intermediária e tocou para Özil, que cruzou de primeira, rasteiro, para a área. Benzema chegou batendo, sem chance para Weidenfeller.

O gol empurrou o Real, que foi para cima nos últimos minutos e voltou a exercer a pressão do início do jogo. Benzema perdeu boa chance, mas aos 42 minutos Sergio Ramos marcou o segundo. Após bate-rebate dentro da área, o zagueiro encheu o pé para marcar e fazer o time madrilenho voltar a acreditar. A pressão final, no entanto, não resultou no terceiro gol e restou ao time da casa os aplausos de sua torcida.

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.