Real volta a abordar Milan para ter Kaká

O ex-presidente do Real Madrid Florentino Pérez voltou a procurar o Milan para tentar a contratação de Kaká, que custaria aproximadamente 80 milhões de euros, informa hoje o diário esportivo italiano "Corriere dello Sport".

EFE

23 de maio de 2009 | 11h23

"Kaká está de novo perto do Real Madrid. Florentino Pérez voltou a investir e o Milan já não está tão seguro sobre a possibilidade de manter sua joia. A base das negociações é de 80 milhões de euros", afirma o jornal.

Segundo o "Corriere dello Sport", apesar de este valor ser menor do que os 110 milhões de euros oferecidos no começo do ano pelo Manchester City, o Milan estuda agora a possibilidade de não insistir para que o jogador fique, e deixar que Kaká se mude para a Espanha.

O clube, propriedade do primeiro-ministro da Itália, Silvio Berlusconi, conseguiu manter sua torcida feliz no começo do ano ao resistir às investidas do Manchester City, mas pode ser que agora resolva priorizar o saneamento de suas contas, o que poderia acontecer com a negociação de Kaká.

"O Milan vai investir boa parte do dinheiro que chegará do Real Madrid, mas a perda de Kaká será pesada não só do ponto de vista técnico", comenta o jornal, que lembra o amor da torcida do clube pelo meia brasileiro.

O "Corriere dello Sport" afirma que com esses 80 milhões de euros o Milan poderá recuperar o prejuízo de 66,8 milhões de euros registrado em 2008, e terá mais facilidade para contratar o atacante Emmanuel Adebayor, do Arsenal.

No entanto, o diário lembra que nos últimos dias o Milan não mostrou muita disposição pública em aceitar uma possível oferta do Real Madrid por Kaká.

"Florentino Pérez é um grande amigo, também mantivemos contato no período no qual não dirigia o Real Madrid. Não sei se me ligará, mas se o fizer lhe direi que Kaká não está à venda", disse o vice-presidente do clube, Adriano Galliani, na quinta-feira passada.

Tudo o que sabemos sobre:
MilanKakáReal Madrid

Encontrou algum erro? Entre em contato

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.