Real volta atrás e decide punir Capello por gesto obsceno

Depois de comunicar que não iria punir Fabio Capello por causa de um gesto obsceno à torcida no último fim de semana, o Real Madrid voltou atrás e decidiu nesta segunda-feira castigar o treinador italiano. A diretoria do clube espanhol, no entanto, ainda não definiu qual será a atitude que tomará. "Para determinar a punição, dentro do que é previsto no regime interno do clube para casos similares, a direção levou em conta não apenas as explicações do treinador divulgadas pela imprensa, mas também sua atitude diante do diretor de esportes do Real Madrid (Predrag Mijatovic), reconhecendo e lamentando seu erro e aceitando de antemão qualquer medida disciplinar do clube para o ato infeliz", divulgou o Real por meio de uma nota no seu site oficial. O incidente com dois torcedores aconteceu na vitória do Real por 1 a 0 sobre o Zaragoza, no Estádio Santiago Bernabéu. Irritado com a pressão que tem sofrido nos últimos dias, Capello virou para a arquibancada e fez um sinal com o dedo médio. Segundo o técnico, a atitude foi uma forma de desabafo contra dois torcedores que estão pegando no seu pé desde a sua contratação. As imagens da ofensa foram destaque nos principais jornais da Espanha e da Europa. O presidente do Real, Juan Ramón Calderón, chegou a declarar na última segunda-feira que o comandante não seria punido, mas a Junta Diretiva decidiu aplicar uma punição ao italiano, que barrou recentemente estrelas como Ronaldo e David Beckham. Na terceira colocação do Campeonato Espanhol, o Real Madrid enfrenta na próxima rodada o Mallorca, fora de casa, no Estádio Son Moix. O líder Sevilla pega o Villarreal, longe da sua torcida, em Castellón. Já o Barcelona recebe o lanterna Gimnàstic, no Camp Nou.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.