Reuters
Reuters

'Realizei um sonho', diz Neymar após sua primeira partida no Barcelona

Atacante agora se prepara para enfrentar o Santos, sexta-feira: 'vai ser estranho'

O Estado de S.Paulo

30 de julho de 2013 | 19h49

SÃO PAULO - Neymar disse aos jornalistas após o empate do Barcelona com o Lechia Gdansk por 2 a 2 que "realizou um sonho". Referia-se ao fato de ter feito sua primeira partida com a camisa do clube catalão. Lamentou não ter jogado ao lado de Messi, que saiu da partida antes de o brasileiro entrar - Neymar ficou no banco. O novo ídolo do Barcelona, que vai usar a camisa 11, também sofreu com a marcação dos poloneses. Nos 15 minutos em que esteve em campo, sofreu cinco faltas, algumas mais duras. "Os jogadores do time rival chegaram duro, forte, mas não me machucaram."

Neymar sabia que não jogaria muito tempo e ficara a maior parte do amistoso no banco de reservas, um lugar que pouco conhece. "Mas eu só fiz um treino", explicou-se. "Preciso um pouco mais de tempo para recuperar a forma física". O atacante ganhou alguns dias de férias depois da Copa das Confederações, e por isso esticou sua apresentação. Quando Neymar chegou ao Barça nesta semana, o time já havia se apresentado.

O atacante admitiu que começa a estreitar sua relação com Messi, a quem rasgou elogios - antes da partida a tevê mostrou Neymar dando um abraço no argentino no vestiário. "É certo que estamos próximos. O Messi é um ídolo para mim e estou muito feliz de estar com ele no Barcelona e poder jogar ao seu lado. Falar de Messi é falar de um grande jogador e uma grande pessoa." Neymar disse ainda que conversou pouco com o novo treinador do Barcelona, Tata Martino, mas está seguro e revelou ter total confiança no seu trabalho. Mostrou-se também tranquilo na disputa de posição.

Na sexta-feira, depois de treinar um pouco mais, Neymar deverá ter mais tempo em campo, na partida combinada com o Santos. "Vai ser um pouco estranho enfrentar o Santos, mas agora defendo o Barcelona e sua camisa e tenho de dar o máximo." 

Tudo o que sabemos sobre:
futinterNeymarMessibarcelona

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.