Márcio Cunha / Chapecoense
Márcio Cunha / Chapecoense

Rebaixada e sem pretensões, Chapecoense tem duas mudanças e promessa de luta

Equipe não terá o centroavante Everaldo, e Henrique Almeida deve ser titular; Bruno Pacheco também está fora

Redação, Estadão Conteúdo

01 de dezembro de 2019 | 15h08

Sem nenhuma pretensão no Campeonato Brasileiro, já que teve seu rebaixamento decretado para a Série B no última quarta-feira após a derrota em casa para o Botafogo por 1 a 0, a Chapecoense promete cumprir tabela lutando por vitórias. Fora de casa, o time catarinense visita o Santos neste domingo, na Vila Belmiro, às 19 horas, pela 36.ª rodada.

"Neste período difícil, inclusive com atrasos de salários, jamais faltou vontade e garra de ninguém. E o grupo está determinado a seguir desta forma até o final, mesmo sabendo que não pode mais evitar a queda para a Série B", reforçou o técnico Marquinhos Santos. O time da região oeste de Santa Catarina disputou seis anos seguidos a elite nacional, após uma ascensão meteórica para subir da Série D à Série A.

O elenco treinou na manhã de sexta-feira, uma última atividade em Chapecó antes de embarcar para São Paulo. Sem ir a campo, os jogadores fizeram apenas treinos internos na academia do CT Água Amarela. Apesar disso, já é certo que o técnico Marquinhos Santos terá dois desfalques: o atacante Everaldo e o lateral-esquerdo Bruno Pacheco.

O centroavante irá passar por uma cirurgia no pé na próxima semana por conta de um joanete, que está causando uma bursite inflamatória. Por isso, fica de fora das últimas rodadas desta temporada. No duelo contra o Santos, quem deve ganhar a titularidade é Henrique Almeida.

Marquinhos Santos voltou a lembrar que Everaldo vinha jogando no sacrifício. "Ele já deveria ter parado, mas se comprometeu com o grupo de ir até o final. Como caímos, então não há motivo para forçá-lo ainda mais". O atacante é o artilheiro do time na competição, com 13 gols.

Com relação a Bruno Pacheco, ele fica de fora por conta de uma suspensão. Com isso, Roberto deve retornar à sua posição de origem. Ele vinha atuando como um meia recuado, protegendo o setor esquerdo. Assim, a outra vaga no ataque será disputada por Dalberto e Arthur Gomes.

Com 28 pontos, a Chapecoense aparece na 19.ª colocação. Marquinhos Santos chegou a colocar seu cargo à disposição, mas a diretoria optou por sua manutenção até o encerramento do Brasileirão. Depois ele voltará para o Juventude, com quem tem contrato até o final de 2020. Hemerson Maria, ex-Botafogo-SP, praticamente já acertou para comandar uma completa reformulação no elenco visando a próxima temporada.

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.