Rebaixamento ameaça 5 clubes no Rio

A duas rodadas do encerramento da Taça Rio, o returno do Campeonato Carioca, a briga para evitar o rebaixamento está cada vez mais acirrada. Se a competição terminasse hoje, a Cabofriense estaria fora do Carioca de 2002. A equipe soma 10 pontos nos dois turnos, ao lado do Bangu, que consegue superar o adversário no saldo de gols.Também correm risco de eliminação o América, com 11 pontos, o Friburguense e o Volta Redonda, ambos com 12. Apenas o último colocado cai para a Segunda Divisão.O grande trunfo do Bangu para se ver livre da ameaça de rebaixamento está na longa amizade do presidente do clube, Rubens Lopes, com o presidente da Federação de Futebol do Estado do Rio de Janeiro, Eduardo Viana.Lopes é o médico particular de Viana. A próxima rodada pode deixar claro quem é o candidato mais forte à eliminação: o Bangu vai a Volta Redonda enfrentar o time da casa, num jogo muito importante para as duas equipes. O Friburguense enfrenta a Cabofriense em Nova Friburgo e pode assegurar sua permanência na Primeira Divisão se obtiver uma vitória.No Maracanã, o América enfrenta o Vasco e a tendência é que se mantenha sob ameaça até a última rodada. Dependendo da importância política do clube que for rebaixado, o regulamento para 2002 pode ser alterado. Essa possibilidade foi levantada por dirigentes da federação. Como costuma acontecer no Campeonato Brasileiro, o Carioca também tem seus vícios e privilégios. Os outros times de pequeno e médio porte do Rio, Madureira, Olaria e Americano, não correm mais risco de descenso.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.