Paulo Pinto/AE
Paulo Pinto/AE

Recebida com festa, Marta chora na chegada ao Santos

Atacante, que chega para a disputa da Libertadores, ficou emocionada ao vestir 'a camisa 10 que foi de Pelé'

AE, Agencia Estado

10 de setembro de 2009 | 13h24

A grande festa armada pelo Santos nesta quinta-feira, na Vila Belmiro, emocionou Marta. Contratada pelo clube por empréstimo de três meses, a melhor jogadora do mundo foi apresentada ao torcedor que foi em bom número ao estádio e chegou chorar durante a entrevista coletiva, ao agradecer o apoio santista ao futebol feminino.

"Para mim, foi bastante emocionante voltar para o Brasil depois de tantos anos e viver tudo isso", revelou Marta, que foi emprestada pelo Los Angeles Sol durante as férias no campeonato dos Estados Unidos. Assim, ela defenderá o Santos na disputa da Copa do Brasil, de 15 de setembro a 15 de dezembro, e da 1.ª Copa Libertadores de Futebol Feminino, de 4 a 18 de outubro.

Atualmente com 23 anos, Marta foi para o exterior em 2003, quando acertou com Umea, da Suécia. E só saiu de lá neste ano, contratada pelo Los Angeles Sol, dos Estados Unidos. Diante disso, ela não jogou no Brasil desde que se tornou uma estrela mundial, eleita pela Fifa como a melhor jogadora do planeta nos últimos três anos.

Na chegada ao novo clube, Marta já recebeu o carinho do torcedor, que teve entrada livre na Vila Belmiro para ver a nova estrela santista. Até um tapete vermelho foi colocado no gramado do estádio para que ela pudesse vestir pela primeira vez a camisa do Santos. E foi logo a número 10, que foi eternizada por Pelé.

"É uma honra muito grande estar no Santos, vestindo a 10 que foi do Pelé", afirmou Marta, que não estará sozinha neste novo time santista - outras estrelas da seleção brasileira, como a atacante Cristiane, também foram contratadas. "Estamos trabalhando juntos para crescer o futebol feminino. O Santos sempre apoiou o futebol feminino", disse a camisa 10.

Tudo o que sabemos sobre:
futebolfutebol femininoSantos FCMarta

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.