Cesar Olmedo/AP
Cesar Olmedo/AP

Receita italiana confisca brincos de Maradona por dívida

Avaliadas em cerca de R$ 10 mil, joias foram apreendidas como parte do pagamento do imposto de renda

EFE,

18 de setembro de 2009 | 20h46

A Polícia fiscal italiana e agentes da Receita Federal do país apreenderam nesta sexta-feira dois brincos de Diego Armando Maradona avaliados em 4 mil euros (cerca de R$ 10,5 mil), por dívidas do técnico da seleção argentina com o fisco.

 

Veja também:

especialConfira os países que já garantiram vaga na Copa

especialELIMINATÓRIAS - Mais no canal especial

especialDê seu palpite no Bolão Vip do Limão

 

Maradona está na Itália, em uma clínica de emagrecimento no norte do país.

 

De acordo com um comunicado da agência de arrecadação de impostos da Itália (Equitalia), a medida foi tomada como parte do processo de recuperação do dinheiro que o ex-jogador deve ao fisco italiano.

 

Segundo uma sentença do Supremo Tribunal do país, de fevereiro de 2005, e que foi lembrada pela imprensa local, a dívida passa de 35 milhões de euros (cerca de R$ 94 milhões).

 

A quantia é referente, segundo jornais do país, à falta de pagamento de imposto de renda durante a segunda metade da década de 1980, quando Maradona jogava no Napoli, e aumenta três mil euros por dia só de juros, segundo as publicações.

 

A Equitalia já anunciou neste ano que não deixará de cobrar Maradona sempre que ele for ao país.

 

Em 2005, por exemplo, confiscou parte dos 78,5 mil euros (cerca de R$ 210 mil) que ele recebeu por sua participação em um programa do canal de televisão RAI.

 

No ano seguinte, aproveitando outra visita do astro do futebol argentino à Itália, apreendeu um relógio Rolex avaliado em 11 mil euros (cerca de R$ 29,5 mil).

 

Embora a Equitalia não tenha confirmado a quantidade de dinheiro até agora recuperada, a imprensa garante que já é de mais de 50 mil euros (cerca de R$ 133,5 mil).

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.