Recém-chegado, Ramírez admite clima ruim no Botafogo

Meia confia numa recuperação na temporada, mas assume que trabalhar com salários atrasados atrapalha até na preparação

Estadão Conteúdo

12 de agosto de 2014 | 19h50

Recém-contratado, o meia peruano Ramírez estreou no último domingo pelo Botafogo, com a derrota para o Atlético-PR em Curitiba. Diante de mais um resultado negativo, que deixou o time na zona de rebaixamento do Brasileirão, e dos problemas financeiros que provocam seguidos atrasos salariais, o novo reforço botafoguense admitiu nesta terça-feira que o clima não é bom. Mas disse acreditar na recuperação.

"Sentimos que o momento do Botafogo não é bom. Não é o melhor clima. Mas o torcedor de verdade sabe que todos aqui estão fazendo o máximo para mudar as coisas", afirmou Ramírez, já projetando uma virada na próxima rodada do Brasileirão, quando acontece o clássico com o Fluminense, domingo que vem, no Maracanã - na estreia, ele aguentou bem os 90 minutos, apesar de ter ficado cerca de dois meses sem jogar.

"Vamos ter uma semana para trabalhar, ajustar, e um clássico pode mudar muita coisa. Se ganharmos, podemos até sair dessa situação", avaliou o peruano. "Eu sou um cara com experiência e joguei por vários times, além da minha seleção. Sei que a situação não é uma das melhores e temos que dar o máximo para superar. Vim para ajudar, quero que os companheiros se contagiem e que remem todos para o mesmo lado."
Tudo o que sabemos sobre:
futebolBotafogoRamírezbrasileirão

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.