Divulgação
Divulgação

Reclamações não afetam o elenco do São Paulo, garante Lucão

Zagueiro afirma que críticas foram ditas em momento de estresse

Ciro Campos, O Estado de S. Paulo

16 de julho de 2015 | 09h00

Centurión reclamou por atuar por pouco tempo contra o Fluminense, Michel Bastos chiou por ser substituído também nesse jogo e uma semana depois, Ganso se recusou a cumprimentar o técnico e chutou uma copo d'água ao sair no segundo tempo contra o Coritiba, no último domingo. Apesar dessas reprovações à decisão do treinador, o zagueiro Lucão garantiu nesta quarta-feira que o ambiente no São Paulo está tranquilo.

"Quando se está dentro de campo, às vezes a gente fica de cabeça quente e é complicado se segurar. Isso é do futebol, estar de cabeça quente ali na hora", explicou o zagueiro, que há duas semanas foi criticado por Ganso por uma falha de posicionamento que resultou no primeiro gol sofrido na derrota contra o Atlético-PR, em Curitiba.

Após a vitória sobre o Coritiba por 3 a 1, no Morumbi, o elenco ganhou dois dias de folga e se reapresentou nesta quarta-feira. Antes do treino, o time teve um bate-papo com o técnico Juan Carlos Osorio, mas segundo Lucão, o assunto não foi as reclamações dos jogadores. "Não teve nada demais. Não acho necessário ter esse papo, até pela opção do professor de chegar e falar sobre o treino".

A diretoria descarta agir para acalmar o ânimo dos jogadores e a princípio, deve deixar essa decisão para o técnico. Osorio já disse surpreso pelas intensas reclamações dos jogadores, mas reiterou que compreende essa postura.

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.