Divulgação
Divulgação

Reclamações não afetam o elenco do São Paulo, garante Lucão

Zagueiro afirma que críticas foram ditas em momento de estresse

Ciro Campos, O Estado de S. Paulo

16 de julho de 2015 | 09h00

Centurión reclamou por atuar por pouco tempo contra o Fluminense, Michel Bastos chiou por ser substituído também nesse jogo e uma semana depois, Ganso se recusou a cumprimentar o técnico e chutou uma copo d'água ao sair no segundo tempo contra o Coritiba, no último domingo. Apesar dessas reprovações à decisão do treinador, o zagueiro Lucão garantiu nesta quarta-feira que o ambiente no São Paulo está tranquilo.

"Quando se está dentro de campo, às vezes a gente fica de cabeça quente e é complicado se segurar. Isso é do futebol, estar de cabeça quente ali na hora", explicou o zagueiro, que há duas semanas foi criticado por Ganso por uma falha de posicionamento que resultou no primeiro gol sofrido na derrota contra o Atlético-PR, em Curitiba.

Após a vitória sobre o Coritiba por 3 a 1, no Morumbi, o elenco ganhou dois dias de folga e se reapresentou nesta quarta-feira. Antes do treino, o time teve um bate-papo com o técnico Juan Carlos Osorio, mas segundo Lucão, o assunto não foi as reclamações dos jogadores. "Não teve nada demais. Não acho necessário ter esse papo, até pela opção do professor de chegar e falar sobre o treino".

A diretoria descarta agir para acalmar o ânimo dos jogadores e a princípio, deve deixar essa decisão para o técnico. Osorio já disse surpreso pelas intensas reclamações dos jogadores, mas reiterou que compreende essa postura.

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.